Atendimento, não telemarketing.

15 out

Imagem

Me lembro como se fosse ontem, na aula do Marcão, na ESPM, enquanto ele fumava um maço inteiro de cigarros,  me perguntou com o que eu pretendia trabalhar em publicidade. Eu respondi como se fosse a coisa mais óbvia do mundo: “Criação ué! Sou super criativa, extrovertida, é a minha cara.” Meio que pensando: mas não é isso que todo mundo quer entrando aqui? Faculdade descolada, “melhor da américa latina”, criar as incríveis propagandas da Coca-Cola e da Nike, ESPM maravilhosa cheia de encantos mil! É meio isso né? “Já pensou em criação de gado?” Ele me respondeu. E assim começaram meus anos na faculdade.

O tal talento pra trabalhar em criação já foi pro saco logo no segundo semestre eu acho. Tinha um professor que parecia o Sr. Incrível da Disney e sempre olhava com uma cara de merda para meus trabalhos… Dava dó de mim. Logo eu, tão nerd, como eu não tirava 10? Fora a dificuldade pra mexer no photoshop (um beijo pra quem eu pagava pra fazer meus trabalhos!) e a tortura que era ter uma boa ideia que não fosse bocó, manjada ou que todos os amiguinhos da sala teriam. Desencanei de ser criativa e como 70% das pessoas que fazem ESPM (acabei de inventar essa estatística), achei que seria a melhor marketeira da história da humanidade. Mas na real eu nem amava tanto assim as aulas de marketing. As que me encantavam mesmo eram as de Teoria da Comunicação, Filosofia, Psicologia, etc. Mas era só o que faltava eu fazer essa faculdade e virar filósofa né? Acho que não era bem essa a ideia dos meus pais quando toparam pagar aquela fortuna todo mês.

Acabei virando atendimento. “Ah, tipo telemarketing? Tem que usar uniforme?” Pergunta minha avó. Não, não vó, atendimento de agência. A interface entre cliente e agência. Tipo uma administradora da conta com todos as outras áreas da agência. “Ah, entendi. Mas quando você vê na TV uma propaganda e diz “esse filme é meu”, como, especificamente esse filme é seu?” Boa pergunta vovó. Eu também não sei. E esse tipo de pergunta costuma vir de todos os lados e faz você se sentir a pessoa mais acéfala do universo. Você que criou o roteiro? Não não, foi a criação. Você identificou o conceito e teve um insight genial pra campanha? Não, isso foi o planejamento que fez. Ah, então já sei, você fez todo o planejamento de midia e comprou as inserções nos canais da TV e nas revistas de melhor circulação? Não, na verdade quem faz isso é o próprio departamento de mídia. Então você que filmou o filme de fato, e por isso ficou assim tão incrível. Não… isso quem fez foi a produtora com a coordenação do RTV. E quem imprimiu o anúncio e todas as outras peças, antes que você me pergunte, foi a produção gráfica, com todas as suas gráficas do pool do cliente. Mas então que raios que você faz? Cara, eu trabalho que nem uma camela grávida no deserto, mas de fato tá difícil de te explicar…

Eu tenho que falar com meu cliente 24 horas por dia (minha sorte é que hoje em dia são todos incríveis, mas já tive cada um…). E pretty much só eu tenho esse papel na agência. As outras áreas falam com o cliente quando convém, em grandes apresentações de campanha por exemplo. Pego briefings malucos e transformo em coisas cabíveis e normais para que o planejamento passe horas agonizando nos insights. Eu recebo da midia pedidos de material para veicular um filme amanhã sendo que ele nem sequer foi filmado. O RTV quer marcar filmagem e faturar sem nem ter me passado o orçamento do filme. Eu quebro galhos e me viro em mil pra colocar algo no ar em tempos tão recordes que chegam a ser inacreditáveis. Eu consigo parir apresentações e calls em diversas línguas quase todos os dias, ao mesmo tempo que monto planilhas de budget que não podem estourar, levo uma patada da criação, uma ligação mal educada de alguém, e ainda masco chiclete. Em paralelo me liga um motoboy porque não acha o cliente para receber o CD urgentíssimo com o animatic da campanha que lança ano que vem. Passo briefings pra criação e eles me olham com cara de que eu sou uma completa idiota que não sabe o que está falando. Don´t kill the messenger. Eu também não acho que esse produto é tão incrível como meu cliente acha. E tenho que pedir pizza 23:30 porque a apresentação de amanhã tá na metade ainda. Bem como vocês, queridos criativos. Eu respondo 8975 e-mails de todas as áreas em um só dia. Pensa que é fácil?

Mas ninguém me disse isso na faculdade! Cadê o glamour minha gente? Cadê as festas incríveis e criativos malucos com o pé na mesa e fumando maconha? Cadê os prêmios, a vida loka? Cadê aquele mundo fascinante da publicidade que todo mundo me contava? Me parece que isso não existe mais. Hoje existe uma publicidade legal mas não menos burocrática que qualquer outro negócio. Ainda divertida, mas muito mais séria e cheias de regras. Ainda mais informal e tênis all star, mas cheia de executivos se matando com prazos curtos e coisas pra ontem, em budgets mais curtos que a vinheta de 5″. Aquela publicidade do Mad Men, ficou lá, naquelas décadas. Perdeu um pouco o encanto. E de pensar que o Marcão já tinha me avisado lá no comecinho da faculdade e eu nem reparei. A publicidade não é mais a mesma. E ser atendimento nesse mundo é tarefa árdua meus amigos, tem que se virar em mil, e ter mais jogo de cintura que a Shakira. Não é fácil não. E mais difícil ainda é explicar o que se faz e o quão indispensável somos nós, esses estranhos atendimentos, os account services. Mas um dia eu te explico melhor. Agora preciso ir, meu telefone está tocando. Pela milésima vez do dia.

Anúncios

29 Respostas to “Atendimento, não telemarketing.”

  1. Renata Kac 15/10/2012 às 16:42 #

    Ahahahaha, quem já foi ou é atendimento entende perfeitamente….mas acho que minha fase da pizza já passou! Tks God.

    • Gabriela Marques 17/10/2012 às 18:07 #

      Pois é Rê… Só sentindo na pele pra entender! Hahaha.
      E de fato faz tempo que não rolam as pizzas aqui… acho que as coisas estão melhores! hehe,
      Beijos

  2. Marcela Oliveira 15/10/2012 às 16:56 #

    Clap clap clap!!!!
    Love you!!!!!!! E amo cada vez mais esse blog!!!
    Ainda mais qdo leio e mega me identifico!! Estava falando isso esse feriado com minha ex assistente…como explicamos ainda que trabalhar em agencia de eventos e promoções não quer dizer que eu sou promotora???

    Não quero que vc saia de férias, pq não vou sobreviver a segunda-feira sem post!!!
    E não esqueça do tema que te pedi!!! hahahaha. #curiosa
    Bjssss

    • Gabriela Marques 17/10/2012 às 18:09 #

      Sua fofa!! Esse de fato você se identifica muito… que triste ne? Hahaha.
      Nossa… hahahaha realmente sua situação é pior, Ter que explicar que você não fica de maiô e salto distribuindo papel deve ser puxado ne?! Hahaha.
      Vou dar um jeito de não abandonar o blog por muito tempo, pode deixar.
      beijos

  3. Cláu Razzé 16/10/2012 às 10:04 #

    Pra variar, você consegue dizer nos mínimos detalhes tudo, sobre tudo e sobre todos! Do dia na academia com o personal e todas as corridinhas de 3 minutos entre exercícios até a nossa dura realidade de “atendimentas”. Mas de longe minha parte preferida é quando perguntam: “Mas o que você fez desse comercial que tá na TV exatamente?”… Love you <3

    • Gabriela Marques 17/10/2012 às 18:12 #

      AAhhh bunita!! Obrigada!!
      É tão difícil explicar né? Mas acho que consegui um pouquinho… hehe. E é tão difícil passar por tudo isso sem “clube social e cha verde no posto”… humpf.
      Love you too.
      Beijos

  4. Natalie 16/10/2012 às 12:04 #

    Nossa!!! Acho que vou colar esse texto no meu CV ou no meu profile hahhaha
    Demais!!!
    Bjss.

    • Gabriela Marques 17/10/2012 às 18:13 #

      Hahahahaha nossa, acho que eu também!!
      Ou tatuar no meu corpo pra quando alguém me perguntar em algum lugar qualquer..hehehe..
      Beijos

  5. renata guimaraes 16/10/2012 às 14:26 #

    odeio ter que explicar sou atendimento, atendimento de contas, gerente de contas, nao recepcionista telemkt
    ….ahahahahah

    • Gabriela Marques 17/10/2012 às 18:13 #

      Oi Renata;
      É um saco mesmo né? Ta aí então uma boa explicação.
      Manda entrarem no blog quando te perguntarem… hehehe.

      Beijos

  6. Rafael 16/10/2012 às 18:40 #

    Texto genial. Me identifiquei muito, parabéns. :)

    • Gabriela Marques 17/10/2012 às 18:14 #

      Oi Rafael;
      Que bom que gostou! Muito obrigada e volte sempre.
      Bejios

      • giovana 18/10/2012 às 00:59 #

        Eu não pensei na criação de gado mas acabei partindo para criação de pizzas rsrsrsrs. Passava madrugadas na agência tentando achar a idéia brilhante para o texto perfeito. Acabei entendendo melhor do assunto (“pizza” é claro). Excelente texto!!! Ah, e a teoria sobre “mulher balão” e “mulher âncora” mudou a minha vida! Parabéns pelo sucesso!!! Bjssss

      • Gabriela Marques 18/10/2012 às 17:45 #

        Giiii!
        Realmente acho que você se deu melhor que o seu negocio “acabou em pizza”!! E deliciosa pelo que sei!!

        Que bom que gostou da teoria da mulher balão e mulher âncora! Meu irmão comentou que você tinha dito pra ele! Hahaha adorei! Mudou a minha vida também! Foco no balão Gi!
        Beijos querida, volte sempre.

  7. @gabrielkdt 18/10/2012 às 00:02 #

    Ótimo texto! Não sou atendimento, mas compartilho de algumas das sensações (o apagar de incêndios e o não-saber-explicar-pra-vovó em especial). :)

    • Gabriela Marques 18/10/2012 às 17:38 #

      Oi Gabriel;
      Obrigada pelo comentário.
      Que bom que se identificou. Acho que no final esses devem ser os melhores empregos :)
      Beijos

  8. Bianca 23/10/2012 às 20:57 #

    Puta merda! Você acabou de escrever tudo o que estou sentindo. Também sou atendimento e a identificação foi absurda! Além disso, texto super bem estruturado, parabéns! Adorei! Ví seu post porque a Camila Braune postou no face. Sério, sensacional!

    • Gabriela Marques 13/11/2012 às 16:46 #

      Oi Bianca;
      Que bom que se identificou! Vida dura essa de atendimento né? Hehe.
      Obrigada pelos elogios e volte sempre aqui.
      Beijos

  9. Bêlo 11/11/2012 às 03:36 #

    RIP?

    • Gabriela Marques 13/11/2012 às 16:47 #

      Névah!
      Voltei de férias. Aguarde novidades por aqui…
      Beijão

  10. Julia Monteiro 19/03/2013 às 14:18 #

    Gênial esse texto. Parabéns!

    • Gabriela Marques 20/03/2013 às 18:48 #

      Oi Julia, muito obrigada!
      Volte sempre aqui no blog.
      Beijos

  11. Kátia Viola 22/01/2014 às 18:48 #

    Bem legal, Gabriela. Sucesso na sua carreira.

  12. Bárbara Teixeira 23/01/2014 às 15:35 #

    Impossível não se identificar!
    Adorei o texto e li outros vários seus e adorei :)

    Beijos*

    • Gabriela Marques 03/08/2015 às 18:52 #

      Oi Barbara!
      Obrigada pelo comentário… Continue voltando por aqui :)
      Beijão

  13. gustavo 17/07/2015 às 17:24 #

    ola descobri seu blog hj e adorei
    mas tenho uma duvida estou pensando em fazer uma faculdade de publicidade e gostaria que voce me falasse se realmente vale a pena sabe ? esse negocio dos professores falando sobre criaçao de gado e coisas do tipo me assustou muito

    • Gabriela Marques 03/08/2015 às 18:55 #

      Oi Gustavo;
      Que bom que gostou do blog.
      Hahaha esse caso da criação de gado foi bem específica. O professor é bem caricato (e genial por sinal).
      Não se preocupe com isso, se você acha que leva jeito vai fundo. Eu trabalho com isso até hoje, (me formei em 2007) e adoro. Não me vejo fazendo outra coisa.
      Beijos

  14. Diego Santos 12/06/2017 às 11:09 #

    Não conheci o professor Marcão, sou de uma geração posterior da ESPM, mas hoje ouvi uma anedota sobre o quanto ele era um docente singular e, ao pesquisar por ele no Google, acabei por encontrar seu texto. Foi uma grata surpresa lê-lo, muito bom, com precisão cirúrgica e atualidade que, quase 5 anos depois da escrita, ainda o mantém fresco e dialogando com as angústia dos alunos de ontem e de hoje.

    Um abraço.

    • Gabriela Marques 12/06/2017 às 17:26 #

      Oi Diego;
      Que pena que não o conheceu. Era uma das minhas aulas favoritas no primeiro semestre!
      Que delicia seus comentários, muito obrigada! E que bom saber que 5 anos depois ainda faz sentido.
      Eu particularmente sigo vivendo tudo isso que disse no texto… todos os dias! Hahaha.
      Beijos

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: