Beijo tchau, fui morar em Barcelona.

8 abr

Imagem

 

Aos 16 anos entrei naquela moda do segundo colegial (que na minha época se denominava assim, e hoje é segundo qualquer coisa estranha), e fui fazer intercâmbio. Optei pelo Canadá ao invés dos Estados Unidos e Austrália. Foi incrível, morei em uma ilha linda, super hiponga, com 10 mil habitantes, cheia de projetos sustentáveis e de gente querida. Fui em todas as festas, joguei vôlei e basquete nos times da escola, participava de tudo. Aproveitei tudo o que eu podia e até hoje mantenho contato com a minha “família” e os amigos de lá. Eu era adolescente e numa fase de um monte de descobertas, foi essencial.

Daí um belo dia, já com uns 20 aninhos, no meio da faculdade e um pouco cansada das coisas aqui, eu resolvi morar em Barcelona. Tchau gente, vou ser hippie e morar em Barcelona. Mas para isso eu precisava de um contexto né? Uma boa desculpa para que meus pais topassem essa maluquice e aceitassem bancar essa bagatela que seria me manter lá em plena época de euro 4 pra 1. Como sempre fui muito nerd arranjei logo um curso de espanhol com carga horária pesada e uma pós em estratégias de comunicação e marketing. Mas ainda não era formada na faculdade, e a pós acabou virando uma especialização.

E daí é aquele choque de realidade. Aquela mudança de vida totalmente maluca e inesperada. Você toma a pílula da coragem e vai, se joga. E lá estava eu, sozinha, num país novo, sem falar um cacete de espanhol e muito menos de catalão. Gente, portunhol não é espanhol, não vem com essa! É a coisa mais bizarra ver brasileiro mandando um portunhol safado. “Una cueca cuela com gielo”, não né, colega! E catalão é sim uma mistura de espanhol, francês e português, mas ainda assim é uma língua totalmente esquisita. Não dá pra acompanhar. Eu penei MUITO pra aprender um pouco.

Eu cheguei em Barcelona depois de 20 dias de mochilão pela Europa com minhas melhores amigas. Estava anestesiada de felicidade e novidades. Até então, não tinha ideia de onde iria morar nem o que faria. Aquela ansiedade pura. Daí acabei morando na casa que uma amiga morava nos primeiros 3 meses, ela foi embora e fiquei no lugar dela na casa, com outras duas brasileiras e uma sueca (que despertou meu eterno amor pela Suécia, mas isso vale um novo post!). E lá estou eu, morando num país novo, com pessoas desconhecidas, sem carro, sem meus pais e sem o mais importante da vida de uma pessoa: a Maria. As pessoas desconhecidas tirei de letra. Todas queridas e uns amores, ficamos super amigas em pouquíssimo tempo. Com os meus pais eu falava quase todos os dias, sussa. Mas gente, e a Maria? Como se vive sem? Cadê minha cadeira mágica que eu jogo as roupas nela e no outro dia estão limpas, cheirosas, passadas e dobradas dentro do armário? Cadê a fada da Bela Adormecida que arruma minha cama e limpa meu quarto todo dia de manhã? Cadê o lençol novo toda semana? Cadê meu almoço gente? Eu não sei nem fazer um miojo que ele empapa. Como vou fazer?

Resumindo, eu continuo sem saber cozinhar até hoje. O pouco que tentei foi pura desgraça e quase incendiei Barcelona. Eu almoçava e jantava lanches, bolachas e falafel que vendia bem perto da minha casa. Não foi a toa que voltei um bujão. Quanto às roupas… Todas as minhas meias brancas viraram cinzas e todas as minhas roupas claras passaram a ter alguma cor duvidosa. Eu não sei quem inventou essa regra de não poder lavar roupa colorida com branca, mas depois de algumas burrices e uns tie dyes forçados, eu aprendi. Quanto a limpeza, com isso eu sou meio neurótica e tenho toc, então acabei me virando. Mas aqueles poodles de poeira que se formam em Barcelona estavam sempre pela minha casa. Um beijo pra minha renite matinal. Ah, e sobre passar as roupas, continuo sem saber muito bem. Depois de lavar eu dobrava e guardava no armário e assumia que elas magicamente se passavam nesse meio tempo. E quanto ao carro… não tem jeito. Aprende-se a usar transportes públicos na raça. Eu me perdi infinitamente em todas as linhas de metro. Até nas que eu mais usava. Congelei outras infinitas vezes esperando o nit bus (quando o metro já estava fechado). Fiz infinitas amizades e supostos amores da vida nas esperas do metro, e uma vez inventei de dirigir, o que não deu muito certo. E andei, andei muito, como nunca antes na minha vida. Conheci aquela cidade de cabo a rabo só andando.

Fora esses perrengues caseiros e de locomoção a vida era uma festa. Cidade mais cultural e incrível que já conheci. As aulas de espanhol foram fantásticas. Conheci pessoas de países que eu sinceramente nem sabia que existiam. Era a vida mais mansa que alguém poderia ter (e pedir a Deus). Aula de manhã, praia a tarde e balada à noite. Todo santo dia. Eu não sei da onde vinha tanta energia, e tanta animação. E tanto fígado pra beber aquele monte. Mas de verdade… É a melhor coisa do mundo. E nessas escolas de línguas e a maior concentração de gente perdida e gente fina. Só tem gente legal, e todo mundo é amigo. Acaba virando, não tem jeito. Até a pessoa mais antipática do Brasil, chega lá e vira sua best. Não tem erro. E sabe qual o melhor? Ninguém tem seu histórico, ninguém sabe do seu passado. Com quem você namorou, saiu, deu fora, levou pé, o que você já fez de certo ou errado. Não se tem referência e tudo pode. E qualquer mal entendido você usa aquela boa e velha desculpa da cultura. “No meu país funciona assim, estou acostumado dessa forma”, e daí tudo pode! Tudo é tão mais fácil e as pessoas não se julgam tanto. Você perde o medo, faz coisas que jamais faria aqui. Parece meio um mundo paralelo, que você está vivendo um sonho.

Os outros 4 meses foram um pouco mais tensos, mas ainda assim, mais que especiais. A pós exigia um pouco mais de mim. Os brasileiros que eu conheci tinham ido embora, o frio estava começando a pegar pesado e eu mudei de casa. Fui morar com um espanhol, um mexicano e uma italiana freak. Totalmente shuffle, e eu arranjei essa casa na internet (Alô noção? Perigo? Enfim, dei sorte e foi o máximo!). Formei uma turma da pós com um de cada país e viramos irmãos. Nos falamos (muito!) até hoje. Foi muito incrível. E mesmo numa outra fase, digamos, mais madura e menos porra louca, foi tudo muito sensacional e cada dia era uma novidade. Tudo lá acaba sendo diferente e especial.

A gente anda em bando, de bar em bar, completamente bêbados, pelas noites, pega metro e não tem o menor perigo. Jogos do Barça viram rotina. A gente faz novos amigos pra vida toda em pouquíssimos segundos. A gente se mata de felicidade quando acha uma vendinha com produtos brasileiros e fazemos brigadeiro pros coleguinhas gringos. A gente morre de saudade do Brasil, mas percebe que as coisas estão simplesmente iguais ao dia que você foi embora, e você percebe o quanto aquilo tudo está te acrescentando e te fazendo uma pessoa melhor. É tudo muito intenso e muito verdadeiro.

E daí chega a hora de voltar. Porque toda essa loucura e essa felicidade tem um prazo de validade. São 7 meses, 1 ano e você volta a realidade. E aí é aquela depressão pós Barcelona. Que demora pra passar mas você nem tem tanto tempo pra pensar nisso. Porque já tem faculdade pra acabar, emprego pra arranjar, e volta ao transito, às cobranças dos seus pais, e aos seus eventos de sempre. E tudo aquilo acaba. Acaba não, fica lá guardado na memória e no coração. Pra todo o sempre. <3 Barcelona.

Anúncios

34 Respostas to “Beijo tchau, fui morar em Barcelona.”

  1. Stu 08/04/2013 às 10:39 #

    Gaaaaaaa!!! Que texto mais incrivel!!! Chorei de emoção e revivi cada momento nas suas palavras!!!! A referência ao poodle de poeira foi sensa!!!<3!
    Bjsssss

    • Gabriela Marques 09/04/2013 às 17:04 #

      Ah Biluzinha…
      Como foram especiais esse nosso tempo em Barcelona né? Encho os olhos de lágrimas quando lembro de tudo.
      Hahaha os poodles, só de lembrar ja me da vontade de espirrar.
      Beijos Stubi

  2. Cláu Razzé 08/04/2013 às 10:50 #

    Ga morri, o poodle melhor parte ever, total real hehehe… vc faz as pessoas rirem e chorarem com seus textos, parabéns my love<3

    • Gabriela Marques 09/04/2013 às 17:05 #

      Ahh obrigada amiga!
      Hahahaha o poodle era tenso!
      Obrigada por esse elogio… amei saber disso! Obrigada de coração <3

  3. Elena 08/04/2013 às 10:57 #

    Gaaaa!!! Que delicia esse post!!! Você colocou tudo o que sentimos nesse momento! Fiquei rindo na frente do computador sozinha! ADOREI!!! Parabéns! Vc se supera a cada a dia! Bjo

    • Gabriela Marques 09/04/2013 às 17:06 #

      Oi Le!
      Sem dúvidas as pessoas que moraram lá são as que mais se identificam né?
      É tudo muito especial…
      Obrigada amore! De verdade!
      E volte sempre.
      Beijão

  4. Fernanda S. 08/04/2013 às 11:00 #

    Amiga, texto mais do que especial! Só quem teve a oportunidade de viver naquela cidade sabe o que é…. E o sentimento que fica guardado pro resto da vida…
    É muito amoooor!!!
    E lendo do mochilão deu muitas saudades! podíamos marcar um dia de lermos aquele diário todas juntas? hahahah
    Parabéns pelo texto amore!
    love u!
    Bjs.

    • Gabriela Marques 09/04/2013 às 17:07 #

      Ahhh amore, essa nossa cidade nos trouxe tantas alegrias né?
      Muito amor mesmo, e pra sempre né?
      Nuoossa, vamos super ler esse diário do mochilão, aquilo é legendary! Já estou rindo sozinha lembrando dele!
      Love you too e obrigada!
      Beijo enorme

  5. Fatima Marques 08/04/2013 às 13:17 #

    Filha, lembrei de dia após dia de todo esse tempo q vc ficou por lá. Era um misto de tristeza ,saudade e muito choro ,mas tb de alegria por saber que vc estava muiiito feliz, curtindo todos os momentos dessa incrível experiência .Faltou apenas mencionar a visita da mamy e da tia, que no mesmo dia da chegada na sua casa, nos munimos de balde vassoura, rodo,panos e produtos de limpeZa, e fomos a caça dos tais poodles,limos no box do banheiro, dúzias de copos e pratos na cozinha, recolhimento de roupas do varal que deveriam estar ali,desde a chegada de vcs na casa, como também uma limpezinha basica no fogão e uma ordenzinha na geladeira ,pois sem a qual, não se conseguira abrir a porta sem que caísse tudo em cima da gente…….ahahahah,…mas foi incrível ,matamos as saudades, rimos muiiito, curtimos muiiito e tudo que foi possivel juntas, viajamos muito, e tivemos a oportunidade de conhecer juntas ,esta cidade incrível que por onde vc anda existe arte e cultura. Foi realmente fantástico e inesquecível !!!! Bjs parabéns pelo texto…..te amo

    • Gabriela Marques 09/04/2013 às 17:12 #

      Hahahahahhaha Mamy, seu comentário fez toda a diferença no texto, podia ter colocado como um parágrafo todo!
      Esqueci mesmo de comentar essa parte da visita que foi essencial. Você e a Titi de fato deram um trato naquela casa, que eu aposto que nunca tinham dado e jamais se viu algo parecido depois que foram embora!
      Nossas viagens, nossos passeios, nossas gargalhadas ( e xixi na calça) foram deliciosos. Estarão pra sempre na minha memória. E apesar dos perrengues que coloquei vocês nos divertimos como nunca vai?! Hahaha.
      Obrigada por mais um comentário tão lindo,
      Te amo muito, amor da minha vida,.
      Beijos

  6. Natalie 08/04/2013 às 14:42 #

    Amei o texto!!! lembro muito dessa sua fase…
    Mas o melhor foi o comentário da Fatiminha <3
    Complementou o post!

    • Gabriela Marques 09/04/2013 às 17:16 #

      Foi bem marcante essa época né?
      hahahah sim, o comentário dela foi indispensável, muita fofura!!!

  7. Gabi 08/04/2013 às 15:41 #

    amei Ga!!Lembro muito dessa sua ‘epoca,quando foi para Barcelona!
    Sempre leios suas seus textos por aqui!
    Parabens!!!

    muitos beijos!
    gabi rocha

    ahh,o comentario da sua mae foi incrivel!!haha

    • Gabriela Marques 09/04/2013 às 17:18 #

      Oi Gazinha;
      Essa época foi ultra marcante né? Não tem como não lembrar… hehe.
      Obrigada por ler o blog querida!
      E sim, o comentário da minha mãe foi o máximo! Hahaha.
      Beijo enorme

  8. Carol Fonseca 09/04/2013 às 16:53 #

    Sensacional a forma como vc escreve!! Texto incrível!!
    Lembrou meus tempos de California!! Tbm aproveitei cada detalhizinho!! muito bom!!!
    Bjs

    • Gabriela Marques 09/04/2013 às 17:20 #

      Oi Carol, tudo bem?
      Muito obrigada pelo elogio, Adorei saber que gostou.
      É muito bom poder aproveitar todos os detalhes e termos muito pra contar né?
      Beijos e volte sempre.

  9. deborah 11/04/2013 às 22:52 #

    Gab,i ja adorava seu blog e gosto ainda mais agora! estou indo fazer um curso de design de um mês em barcelona e obvio estou morrendo de medo de ficar sozinha lá, mas depois desse texto estou a mil!! :)

    • Gabriela Marques 12/04/2013 às 10:03 #

      Oi Deborah.
      Que delicia saber que ja gostava do blog e que vai morar em Barcelona.
      Você vai amar, não tenho a menor dúvida.
      Qualquer dica ou coisa que precisar, pode falar comigo!
      Beijos

  10. Luiza Souza 12/04/2013 às 16:39 #

    Me lembrou taaanto dos meus tempos de Madri!!! Nossa como a gente bebiaaaa (e comia #bujao2) hahah A gente deve ter ido quase na mesma época, não Ga? Não lembro…. bjs, querida

    • Gabriela Marques 16/04/2013 às 16:03 #

      Aahhh eh verdade Lu! Você morou em Madrid.
      Acho que foi bem nessa época mesmo, sabia? Espanha rocks!
      E o bujão depois recupera.. vale a pena.
      Beijão linda

  11. Rachel Maia 15/04/2013 às 18:03 #

    <3 Barcelona

    • Gabriela Marques 16/04/2013 às 16:09 #

      MUITO amor… como foi bom né Ra?!
      Beijão

  12. Iara 15/04/2013 às 23:32 #

    Guria, amei teu post, eu estou indo pra la agora dia 03/05, exatamente na mesma forma que você descreve ter ido, cara e coragem..
    E por incrível que pareça, minha vida foi/é muito parecida com a tua nesse sentido.. minha primeira “aventura” de intercambio também foi no Canadá em época escolar, e de longe foi o melhor país que já visitei – até agora – no sentido de segurança e confiabilidade nas pessoas. Tudo é muito lindo por la.
    Porém eu estava com receio de Barcelona, acho que pelo medo de sair da minha zona de conforto tão amada, mas confesso que teu post me deu uma segurança maravilhosa, e um sentimento de querer que chegue logo o momento.
    Definitivamente, de longe, um dos melhores blogs que já entrei.
    Obrigada!

    beijos e boa sorte p/ mim agora.

    • Gabriela Marques 16/04/2013 às 16:15 #

      Oi Iara;
      Nossa, não sabe como fico feliz em ter te dado forças e segurança para ir morar lá. Você vai amar! Não tenho a menor dúvida disso! Tomara que chegue logo mesmo.
      Depois me conte o que achou.
      E obrigada pelo elogio do blog! Adorei. Volte sempre.
      Beijos

  13. Nate 17/04/2013 às 16:22 #

    oi Gaby sou amiga da Paty Graicar e da Gaby Zabo e acompanho seu blog assiduamente (parabens, os textos sao sensacionais).. e esse entao? chorei! de rir e de chorar mesmo!!! estou morando no canada (onde vc morou aqui?) e ja passei TANTO perrengue.. realmente, morar fora eh uma experiencia de vida incrivel.. desde as baladas, e vida “mansa” ate aprender os afazeres de casa, que, diga-se de passagem nao sao NADA faceis.. ir ao supermercado com meus 1.58 cm e voltar carregando sacolas e mais sacolas e ainda subir 2 lances de escada pq nao tenho elevador.. nao eh pra qualquer uma, ne? hahaha e os poodles de poeira.. tipo de desenho animado, eles REALMENTE existem! acho que soh no brasil que nao.. ou pelo menos a gente nao ve por la ne..
    mas enfim.. adorei! mto bom!
    beijos e sucesso

    • Gabriela Marques 17/04/2013 às 16:31 #

      Oi Nate, tudo bem?
      Muito obrigada pelo elogio! Que delicia!
      Que incrííííível que está morando no Canadá, um dos melhores lugares do mundo, sou apaixonada!
      Morei em Salt Spring Island, uma das Gulf Islands bem entre Vancouver Island e o continente. Se tiver oportunidade, façauma visita!
      Os perrengues são muitos e pelo visto em todo lugar do mundo, mas vale tanto a pena né? É uma época e uma experiência impagável… e tudo que você ganha aí te acompanha pro resto da vida, tenha certeza!
      Obrigada pelo elogio e vamos nos conhecer quando você voltar.
      Beijo enorme

      • natejambor 23/04/2013 às 15:03 #

        Ahhh nunca ouvi falar desse lugar, vou la conferir no summer!
        Dei um google aqui e achei bem bonito!
        Sim, perrengues fazem parte do meu cotidiano aqui, mas no fim vc ri e percebe o quanto cresceu!
        Vamos marcar uma baladinha certeza!
        Beijao!

      • Gabriela Marques 02/05/2013 às 10:16 #

        Quando for me avisa! Tenho certeza que vai amar.
        E sim, vamos marcar quando você voltar! Definitely.
        Beijos

  14. Fabiana 26/04/2013 às 02:52 #

    Adorei ler seu post principalmente pq estou vivendo o mesmo que vc quando resolveu ir pra Barcelona! Me deu mais força e coragem pra ir! Alguma dica sobre como procurar lugar pra morar??
    Beijos

    • Gabriela Marques 26/04/2013 às 09:56 #

      Oi Fabiana, tudo bem?
      Que bom que gostou e que feliz em saber que vai morar lá!
      Tenho dicas sim, me manda um e-mail no gabymarquess@gmail.com e te passo algumas dicas preciosas :)
      Beijos

  15. vivianedias 27/06/2013 às 15:20 #

    Ai, chorei! Morei em Barcelona 1 ano e vivi coisas tão parecidas….
    Barcelona é um sonho que não dá pra definir, até você ir pra la e viver isso!

    <3 pra sempre Bcn in my heart!

    E viva os poodles que se juntavam nos cantinhos!!! (Sóquemmoroulásabequeelesexistem! hahahaha!)

    Muito bom, parabéns!!

    • Gabriela Marques 02/07/2013 às 00:51 #

      Oi Viviane;
      É incrível mesmo ne? Não da pra explicar o amor por aquele lugar!
      Hahahaha viva os poodles! E a rinite!!! Hahaha,
      Beijão

  16. Camila Puhl 22/07/2014 às 12:04 #

    Oi Gabi,

    Sou uma recém formada e querendo fazer a mesma aventura que a sua, mas estou tendo dificuldades em encontrar a escola e curso certo.Alguma dica sobre o curso de espanhol e de pós em comunicação e marketing? Encontrar um em inglês na maravilhosa Barcelona esta sendo difícil! Obrigada desde já, ótimo post!

    • Gabriela Marques 10/08/2014 às 16:53 #

      Oi Camila;
      Que legal que está pensando em ir pra lá.
      Fiz meu curso de espanhol na Don Quijote e a pós na Elisava, Indico 100% os 2!
      Beijos e obrigada pelo elogio.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: