Os bonzinhos ainda existem. Oremos.

29 jul

Imagem

 

Há esperança. Juro. Isso não é nenhum tipo de macumba ou simpatia. Os caras bonzinhos ainda existem. É sério. Por mais inacreditável. que seja, por mais irônico que pareça, eles existem. Eu posso garantir. E não são os bonzinhos coxas, que dá vontade de socar de tanto bode que a gente fica e de tão paspalhos que são. Também não aquele bonzinho retardado que parece um urso de pelúcia de macacão rosa bebê. Tô falando de cara bonzinho gente fina, bonzinho que faz coisas legais, que tem bom coração, que não é escroto, que não só pensa em te comer, que faz o que você espera (ou o mínimo esperado). Aqueles que se importam, aqueles que pensam longe, fazem planos e são sinceros. Aqueles que respeitam, que fazem questão de você na vida deles, ou simplesmente terminam a frase com “mas e você?”. Sabe esse tipo? Esse tipo de cara que presta? É raro, mas eles estão por aí.

Esse final de semana um amigo veio me contar super triste que acabou o namoro. Estava desolado, de verdade. Dozinha. A namorada acabou com ele, sem o menor aviso prévio, alegando que a distância estava atrapalhando. Distância essa, que sempre existiu. Não é que alguém se mudou de cidade de repente, durante o namoro. Ele estava mal de verdade, mandou flores pra ela com um cartão de chorar lágrimas maiúsculas. E foi lindo. Não se rebaixou, não pediu pra voltar, não fez novela mexicana. Ele apenas agradeceu por tudo o que passaram juntos.  Dá pra ser mais fofo? E ele é desse tipo extinto que falei aí em cima. Gatinho, trabalhador, publicitário, bem sucedido, querido, zero coxinha, partidasso. Eu dei aquele conselho meio masculino/putão que se dá nessas horas “Ah meu, sai pra balada e pega geral. Se joga na pixta!” E ele disse que não quer isso, nunca foi disso e não tem o menor talento pra sair por aí comendo qualquer mulher. Que ele sempre namorou e sempre fez questão disso. Não iria mudar agora. E me perguntou sobre minhas amigas bom partido. Plaft! Tapa na cara. Na minha e na da sociedade.

O fato é: existem muitos desses bonzinhos como esse meu amigo por aí. Pode acreditar. Nem tudo está perdido. E aquele papo de “Homem é tudo igual, nenhum presta!” eu já disse em um outro texto: isso é típico de baranga sem esperança querendo arranjar desculpa. É tipo falar que frio é psicológico… Tá, e vai morrer de psicológico ou vai se agasalhar? Vai morrer solteira? Não né? Ninguém quer isso. Quem fala que quer, tá mentindo.

Bom, eu particularmente já tive o prazer de me envolver com alguns desses caras que valem a pena, esses bonzinhos. Mas por algum problema psicológico, algumas vezes eu acabei deixando passar. Ou inventei algum atributo na pessoa que a caracterizava como não o suficiente. Sendo que ele era mais que suficiente. Eu é que era uma idiota de não perceber isso e de ir atrás dos que me deixavam como ultima prioridade. Mas um dia a gente aprende… de verdade. E quando menos se espera as coisas voltam a fazer sentido. Confia em mim.

Acho que a melhor lição é saber entender o que a gente precisa naquele determinado momento. Tem épocas, que realmente a gente não tá nem aí. Não quer se envolver, está tranquila, tem outras prioridades e o combo “amigas, família e trabalho” acaba bastando. Mas normalmente, sabemos que não é bem assim e o que a gente quer mesmo é um cara legal. Um bonzinho legal. Não desses que grudam, melam, e fazem tudo que é previsível e foram criados pela avó. Mas desses tão bonzinhos que você se apaixona só de conversar. Porque ele é boa pessoa, porque ele é bom filho, porque é bom amigo, companheiro e romântico na medida certa. Ele é um pouco daquele checklist que você idealizou, e o principal, ele te faz bem, te trata bem e te quer por perto. E isso minha amiga, já mais que meio caminho andado. É ida e volta já!

Portanto, comece a reparar. Veja se de fato esse bonzinho não está por aí e você que tá dando mole atrás dos bestões que não querem nada com nada. Se importe com tudo que de fato é importante: sentimento, química, atração, admiração e tudo aquilo que faz valer a pena. Mas veja se tudo isso não tá aí, bem perto, num bonzinho mais próximo. Boa sorte!

Anúncios

33 Respostas to “Os bonzinhos ainda existem. Oremos.”

  1. Silvia Fernanda Brandolin 30/07/2013 às 09:29 #

    Cadê o contato do bonzinho??? Quero agora já!!!! hahahha
    Adoro seus textos!!! mega bjo

    • Gabriela Marques 15/08/2013 às 10:20 #

      Oi Silvia;
      Hahahaha tem fila já para falar com ele!
      Mas o que importa é que existem vários deles. Te garanto.
      Obrigada pelo elogio.
      Beijos

  2. Natalie 30/07/2013 às 10:24 #

    ainda bem que encontrei o didi né? o mais bonzinho e lindo do mundo! <3

    • Gabriela Marques 15/08/2013 às 10:25 #

      Ainda bem Micki! Hehehe.
      Lindinhos do meu coração!

  3. Elisa 30/07/2013 às 12:21 #

    Sério, amo ler as coisas que você escreve! O texto de hoje é bárbaro! Tô à procura de um bonzinho, passa o contato desse!!!! hahahaha

    • Gabriela Marques 15/08/2013 às 10:35 #

      Oi Elisa, tudo bem?
      Que bom saber disso! Adorei!
      Quanto a esse bonzinho… ja tem uma fila enorme! Hahaha.
      Mas tenho certeza que vai encontrar algum bem bacana.
      Beijos

  4. marcia carmona gruc 30/07/2013 às 13:14 #

    Parabéns gabilinda!!!e o “bonzinho”tbem não é perfeito!!!tem la la seus defeitos,suas tpms,etc..fico feliz com esse texto de hj, ta melhorando..bjs..

    • Gabriela Marques 15/08/2013 às 10:36 #

      Oi Tia Marcia! Obrigada querida.
      Todo mundo tem defeitos né? Mas esses são aceitáveis se ele for bonzinho e bacana :)
      Beijão

  5. Fernanda 30/07/2013 às 13:38 #

    Nosssa, pode passar o telefone desse bonzinho, rsrsrsr ! Adorei o texto…..e concordo com tudo. Precisamos saber valorizar esses bonzinhos, aceitar os defeitos e ser feliz. :)

    • Gabriela Marques 15/08/2013 às 10:37 #

      Oi Fernanda;
      Hahahaha você não sabe quantas pessoas já me pediram isso!
      Obrigada pelo elogio e é isso aí! Valorizar… eles e a nós mesmas!
      Beijos

  6. Natacha 30/07/2013 às 13:53 #

    Adorei o texto e me identifiquei! Depois de desprezar uns e dar muita cabeçada por aí, hoje sou casada com um “bonzinho”… Na verdade não gosto muito dessa palavra… Mas os bonzinhos estão por aí!!! Beijo!

    • Gabriela Marques 15/08/2013 às 10:39 #

      Oi Natacha;
      Que bom saber disso! E feliz que achou seu bonzinho.
      Talvez não seja a palavra certa mesmo, pode dar uma conotação errada. Mas a genter entende o contexto né? São caras bacanas, que merecem nossa atenção e merecem estar com a gente!
      Beijos

  7. Rafael 30/07/2013 às 21:49 #

    É bom ler textos assim, digo que é difícil ser ou tentar ser um homem que preste, principalmente por que você vai ser provavelmente o único que se importa com isso, ninguém mais valoriza esse tipo de coisa, mas por favor, não use termos como “bonzinho”, eu sei que a intenção é boa, mas é extremamente desmasculinizante! se é que isso existe! rs

    • Gabriela Marques 15/08/2013 às 10:41 #

      Oi Rafael;
      Que bom que gostou do texto. E que bom que se importa com isso.
      O termo bonzinho talvez não seja de fato o mais correto, mas acho que você entendeu o sentido. São caras bacanas, legais, que dão atenção e merecem a nossa. É longe de ser bonzinho no sentido de babaca. Longe mesmo!
      Continue valorizando isso :)
      Beijos

  8. Ele 31/07/2013 às 00:23 #

    Claro que ainda existem rapazes legais o suficiente para ser tudo isso que você descreveu, Gabriela. Há três anos me vi numa situação que me levou a criar um blog e escrever o que eu estava vivendo, coisas do coração. Naquele momento me vi um bonzinho não lapidado, com excesso de características boas, que me tornavam ruim. Com o passar dos anos fui amadurecendo e aprendendo a dosar, se é possível, o que era excesso. Sempre acreditei no amor, antes naquele piegas, hoje no real, aquele que é baseado em cumplicidade, carinho, reciprocidade em todos sentidos. Todos vão chegar na fase “onde ela(e) está?”, quando o que mais queremos é poder dividir um edredom, comer pipoca e assistir a uma comédia sabendo que quem está ao seu lado além de namorada(o) é parceira(o) e fecha com você!

    • Camila kavaleski 15/08/2013 às 04:04 #

      Assino embaixo.

    • Gabriela Marques 15/08/2013 às 10:49 #

      Olá, tudo bem?
      Adorei o que você escreveu e acho que é muito isso mesmo.
      Esse bonzinho que eu me refiro está longe de ser aquele meloso, aquele amor cafona. É muito mais a maneira de levar o relacionamento e de merecer de fato estar com uma mulher bacana.
      Espero que todo mundo chegue nessa fase que você comentou :)
      Obrigada pelo comentário e pelas lindas palavras.
      Beijos

  9. Pamela Kunze 31/07/2013 às 15:28 #

    Eu quero o telefone desse seu amigo bonzinho também! Depois te passo minhas crdeneciais, para ver se stou a altura! kkk…Adorei o texto, parabéns!

    • Gabriela Marques 15/08/2013 às 10:43 #

      Oi Pamela;
      hahahaha muita gebnte ta pedindo. Ta uma fila já!
      Obrigada pelo elogio.
      Beijos

  10. Fernanda 31/07/2013 às 22:13 #

    Gabriela,
    Primeira vez que eu entro aqui e estou apaixonada pelos seus textos, não consigo parar de ler. Já me vi em alguns (leia-se milhares deles)
    Parabéns pela criatividade!
    Ah, me passa o contato desse seu amigo. Rs
    Beijo

    • Gabriela Marques 15/08/2013 às 10:44 #

      Oi Fernanda, tudo bem?
      Que delicia de comentário. Não sabe como fico feliz em saber disso.
      Volte sempre aqui e espero que continue se identificando.
      Quanto ao contato dele, fico te devendo. Se eu passar pra todo mundo, ferrou! Hahaha.
      beijão

  11. Melissa 01/08/2013 às 23:56 #

    É os “bonzinhos” existem sim rsrs
    Mas acho que eles não gostom desse adjetivo fofo rsrs.
    As vezes estamos cercados deles e não conseguimos enxergar, porque nós mulheres estamos sempre a procura do homem perfeito que goste das mesmas coisas e que seja inteligente, bonito, romântico e sarado hahaha
    Muitas vezes esquecemos que o nosso par perfeito pode ser aquele cara que está sempre do nosso lado, que entende nossos piores defeitos, compreendem nosso momento TPM rsrs. Esse cara existe e as vezes a gente chama de amigo ou melhor amigo.
    Eu, depois de passar péssimas experiências com cafachorros eu acabei me casando com meu melhor amigo :D e digo que nós temos inúmeras diferenças mas são essas diferenças que nos completam :D.
    Muito bom seu texto :D
    Parabéns

    • Gabriela Marques 15/08/2013 às 10:52 #

      Oi Melissa, tudo bem?
      Concordo muito com você. Acho que é bem isso mesmo. A gente procura o impossível na verdade. E até mesmo a perfeição quando nós mesmas estamos longe disso. E de fato, o cara ideal é o que está lá por você, nesses momentos que você citou e em todos os outros, dos mais incríveis aos mais banais.
      Obrigada pelo elogio e espero que volte sempre aqui.
      Beijos

  12. Raquel Dias 05/08/2013 às 12:15 #

    Me apresenta!!!Rs!

    • Gabriela Marques 15/08/2013 às 10:45 #

      Oi Raquel!
      Hahaha, você não imagina a fila que está para conhecê-lo. Você vai achar o seu, fica tranquila!
      Beijos

  13. Camila kavaleski 15/08/2013 às 04:00 #

    Adorei o texto gabi..e para variar super me indentifiquei..acredito tb que ha muitos homens por ai bonzinhos(mesmo que sejam poucos) e que temos eh q comecar a reparar mais e reclamar menos ;) parabens pelo texto..ja virei fã..hehe bjos

    • Gabriela Marques 15/08/2013 às 10:53 #

      Oi Camila.
      Muito obrigada!
      Concordo com você. Temos que parar de reclamar e ir atrás do que queremos. Ou reconhecer o que de fato queremos.
      Obrigada pelo elogio querida.
      Beijos

  14. beatriz borin 19/08/2013 às 13:08 #

    gabi!! escreve mais!!!!!! escreve sobre a nanda costa! beijos #saudadesdoseustextos

    • Gabriela Marques 01/09/2013 às 21:29 #

      Oi Beatriz;
      Fiquei umas semanas sem escrever mas estou de volta!
      Espero que goste.
      Beijos

  15. Brunno Lopez (@brunnolopez) 20/08/2013 às 16:15 #

    Normalmente o indivíduo se assusta com o rótulo ‘bonzinho’ pelas implicações já citadas no começo do seu texto. Talvez seja pela suposta falência da sociedade atual no quesito ‘relacionamentos duradouros’ ou por existirem mais baladas que restaurantes – mas uma coisa não anula a outra e é melhor eu me explicar melhor antes que isso vire um desastre maior que os casamentos com separação total de bens.

    De qualquer forma, o fracasso de algumas aventuras amorosas ajuda a moldar o jeito ‘bonzinho’ de ser. O cara não abandona suas convicções de série mas consegue atualizar alguns aplicativos de sua personalidade.

    Às vezes o certo tem tudo pra dar errado e as pessoas preferem arriscar com o que julgam mainstream e os chamados ‘bom partidos’ acabam com poucas inscrições em sua legenda e não há campanha política que reverta isso.

    Mas é bom saber que existem também mulheres que tem essa consciência.

    • Gabriela Marques 01/09/2013 às 21:31 #

      Oi Brunno, tudo bem?
      Nossa, gostei muito do que você escreveu. Bastante profundo. E acho que no fundo esse molde que é feito após alguns fracassos acaba sendo bom e acaba atingindo as mulheres ideais, que são as que tem essa consciência que você comentou.
      Obrigada pelo comentário e volte sempre no blog.
      Beijos

  16. Felipe Lewis 22/09/2013 às 00:05 #

    Oi Gabi!

    Intenso esse seu texto hein !!! Será que em relação aos gays ainda existem os bonzinhos ?? Bjoss

    • Gabriela Marques 30/09/2013 às 11:38 #

      Oi Felipe;
      Acredito que sim! Não tem porque não…
      Beijos

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: