Uma vida que faça a diferença.

27 jan

Imagem

 

Às vezes eu me pego viajando. Assim bem longe, muito distante da realidade. Eu sonho muito (tá, todo mundo sonha), mas o fato é que eu me lembro deles depois. Lembro detalhes. Alguns são os sonhos mais estranhos do mundo, mas às vezes os mais divertidos também. Tem vezes que não quero mais acordar, ou então fico forçando pra voltar no sonho, bem onde ele parou, sabe? Nunca funciona…E tem um lance meio doido que eu sonho acordada também. Eu crio coisas na minha cabeça que dariam um brilhante roteiro de filme. Daí nessas minhas viagens, nos devaneios eu misturo uns sonhos com umas ideias e com umas esperanças e daí eu vou bem longe.

Nessas loucuras de sonhos e realidades eu me questiono, sobre tudo, sobre todos. De coisas tontas do tipo “qual esmalte vou usar amanhã?” até “qual o meu real papel nesse mundo?” “que diferença eu de fato tô fazendo aqui?”. E esses dias, assistindo um episódio de Greys Anatomy me deparo com a seguinte locução/questão:

“We’re all gonna die. We don’t get to say much over or when. But we do get to decide how we’re gonna live. So do it. Decide. Is this the life you want to live? Is this the person you want to love? Is this the best you can be? Can you be stronger? Kinder? More compassionate? Decide. Breath in. Breath out. And decide.”

(“Nós todos vamos morrer. Nós não conseguimos dizer muito sobre ou quando. Mas nós podemos decidir como vamos viver. Então faça. Decida. É esta a vida que você quer viver? É esta a pessoa que você quer amar? É este o melhor que pode ser? Você pode ser mais forte? Mais amável? Ter mais compaixão? Decida. Inspire. Expire. E decida.”)

E é muito isso. A gente não sabe bem quanto tempo temos aqui, então temos que fazer valer a pena cada dia, mais ou menos como se não tivéssemos muitos pela frente. Eu nem concordo com aquela coisa de “viva cada dia da sua vida como se fosse o último” porque se de fato eu fizer isso, eu certamente nesse dia não vou trabalhar, eu vou fazer um monte besteira, experimentar um monte de coisa maluca e comer como um hipopótamo, já que não vou engordar e nem vou ter consequência de nada que fizer no outro dia que não existirá. E considerando que provavelmente não será de fato o último dia, se eu fizer tudo isso, consequentemente eu ficaria uma louca, obesa e desempregada. Então não é esse o ponto. Mas eu acho sim que temos que viver a vida de maneira mais leve e proveitosa. O máximo possível, com menos draminha. Coisas básicas mesmo. Está infeliz no trabalho? Faz um plano pra pleitear uma promoção, mudar de área. Não gosta de morar com seus pais? Economiza no final de semana e junta grana pra sair de casa. Seu namoro tá morno? Tenha aquela DR que você está evitando, ou termine! Tem algo incomodando? Fale. Não tá bem com seu corpo ou sua saúde? Acorde cedo e vai malhar. Tem algo mal resolvido e está te incomodando? Joga limpo, expõe o que pensa. Não gosta de morar nessa cidade? Vai pra outra!

Eu acho que se a gente fosse mais fiel a esse tipo de coisa, não só aproveitaríamos mais os momentos com menos drama e mais brilho, mas de fato viveríamos mais. Mais tempo, mais anos mesmo. Evitaríamos câncer e coisas do tipo. Eu tenho plena certeza que pessoas felizes vivem mais. E não é preciso uma visão utópica e falsa da vida, não me refiro a isso.

Você vai sempre querer mais do que tem. Não adianta. Você nunca vai achar o seu salário suficiente, você quer mais, porque você sempre vai gastar mais. Nunca vai achar que tem roupas o suficiente, você precisa de mais. O namorado da sua amiga é muito mais dedicado e romântico que o seu, e você vai sempre cobrá-lo por isso. Uma turma de amigas é muito pouco para uma semana inteira, você quer mais. A família das outras pessoas parece muito mais Doriana que a sua, você então necessita que a sua seja mais. A grama do vizinho é sempre mais verde. Na horta dos outros chove sempre mais que na sua. É normal.

Mas tudo bem. Esse tipo de coisa move o mundo. São desafios diários que te fazem ir atrás do que realmente quer. E é isso que digo para tirar o máximo e decidir já que de fato vamos morrer um dia e não temos muita noção de quando. Não existe uma vida perfeita. Mas existe uma bem perto disso. E é essa que tô falando pra gente buscar. Não como se fosse o último dia. Mas cada dia um pouco. Decida. Inspire. Expire. E decida.

Anúncios

20 Respostas to “Uma vida que faça a diferença.”

  1. Fatima Marques 27/01/2014 às 15:13 #

    Amei seu texto filha. Vc tem essa capacidade de fazer tudo ficar mais legal , mais interessante, mais bonito. E isso começa logo cedo com seu sorriso encantador que ilumina nossa casa, nossas manhãs e nossas vidas . Bjs ..te amo!!!

    • Gabriela Marques 10/02/2014 às 11:06 #

      Obrigada mamy!
      Você como sempre me emociona com suas palavras.
      Vocês que iluminam a minha vida.
      Te amo.

  2. Rafa 27/01/2014 às 15:22 #

    Boa GM, texto excelente, é bem isso: não é viver cada dia como se fosse o último, mas correr atrás e fazer acontecer, colocar a mão na massa mesmo e realizar as coisas, porque na real, o caminho é a gente que faz. ;) bjo. Rafa.

    • Gabriela Marques 10/02/2014 às 11:07 #

      Que delícia de comentário Rafa!
      Concordo muito com essa frase, é isso mesmo. A gente que faz acontecer.
      Beijo enorme

  3. Marcela 27/01/2014 às 16:27 #

    Viva a Meredith !!!

    • Gabriela Marques 10/02/2014 às 11:07 #

      Hahahaha viva!! Sempre uma grande inspiração :)

  4. priscila 27/01/2014 às 17:07 #

    Concordo 100%. E acho que vale dizer que reclamar das coisas não adianta nada… não gosta, faça algo para mudar pois a única pessoa que pode fazer isso por você é você mesma!!! Mais um texto lindo, thanks!!! Mil beijos

    • Gabriela Marques 10/02/2014 às 11:08 #

      Verdade! Ficar reclamando só te torna uma pessoa chata e mais sem atitude ainda! Hahaha.
      Obrigada amore, pela cia e força de sempre.
      Beijos

  5. Aline Aquilino 27/01/2014 às 17:40 #

    Gabi, amei esse texto…. demais…Bjs

    • Gabriela Marques 10/02/2014 às 11:09 #

      Obrigada querida! Que bom que gostou.
      beijo grande

  6. natalie 27/01/2014 às 18:29 #

    Concordo 100%!

    • Gabriela Marques 10/02/2014 às 11:09 #

      Linda!!!!! <3

  7. Rafaela 27/01/2014 às 22:21 #

    Gabi!! Amei de paixão seu texto!! Muito lindo, queria gravar ele em mim pra nao esquecer e pelo menos tentar viver todos os dias assim! Parabens!!! Beijoo ☺️

    • Gabriela Marques 10/02/2014 às 11:10 #

      Oi Rafaela;
      Muito obrigada!! Grava no seu coração <3
      Ou tenta ler de vez em quando, naquelas horas que tudo parece cair.
      Beijo grande

  8. Priscilla 28/01/2014 às 09:10 #

    Cada texto que eu leio daqui fico mais chocada o quanto me descreve e parece comigo! Concordo com tudo e esse em especial, estou trabalhando nisso! Parabéns e boa sorte!

    Beijos

    • Gabriela Marques 10/02/2014 às 11:12 #

      Oi Priscilla;
      Que bom saber disso!!!
      Bom saber que temos pessoas que pensam como nós por aí.
      Também estou trabalhando nisso! Vamos focar.
      Beijo enorme

  9. Wilma Leal de Lyra 15/02/2014 às 18:42 #

    Mas,,. sei lá, gostei do tema, só que já busquei de tudo e não me considero satisfeita. Desde muito pequena era assim. Por exemplo, adorava leite condensado e por mais que a minha mãe me preparasse o bendito leite toda hora , sempre eu queria mais…

    Lá em casa nós tínhamos o sagrado costume da merenda que até se parece aos das minhas pausas, quando me canso ,no Face. Falo que volto logo e nem sempre o faço. Perece-se à expressão “légua de beiço”, pois , não raro, a pausa é lonnnga como os beiços idem , agora moda….

    A merenda é verdade mesmo. Só que, a minha vontade nem sempre corre em linha reta, Bem ao contrário, penso em tantas coisas e sonho tanto que parece-me ouvir a expressão caseira: “menina, o que eu tu tanto pensas??? E eu, ainda em pensamento; ‘quando eu completar 18 anos, irei embora…Aqui a gente não tem direito nem de pensar…” Mas ainda faltavam uns quatro anos…. E eu continuava sonhando.

    Meus sonhos são recorrentes e jamais desisto deles. Posso vesti-los com outras cores e inventar-lhes novos cenários, mas eles sempre serão reais na minha fervilhante cabeça….
    Se sou feliz??? Não sei. Só sei que eu sonho e a cada dia, meus sonhos se transformam em realidades utópicas que , ao menos, me levam para onde eu quero. E vou.

    Quase sempre acordo feliz! Depois… não sei. Invento outros sonhos para ser feliz como sou à noite e de madrugada….

    • Gabriela Marques 24/02/2014 às 15:12 #

      Oi Wilma;
      Acho que na realidade essa sua sensação é a da maioria das pessoas. Não tem como estar 100% feliz e satisfeita, e na minha opinião, essa é a beleza da vida. Ir atrás incasavelmente dessa felicidade.
      Espero que você consiga de algum jeito :)
      Beijos

  10. Luciano 21/04/2014 às 15:59 #

    Gostei muito do seu texto. Obrigado por escrever para conhecidos e desconhecidos, e ajudar a ambos, você é uma luz de Deus. Abraço.

    • Gabriela Marques 09/05/2014 às 10:39 #

      Oi Luciano;
      Obrigada pelas palavras. Fiquei muito feliz com o que escreveu.
      Abraços!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: