Os judeus, por uma goy quase judia.

10 fev

Imagem

Não é de hoje o meu amor incondicional pela religião judaica. Basicamente, é desde que nasci, pois é desde essa época que meus pais me inseriram nesse mundo. E fui crescendo com eles, aprendendo , convivendo, até namorando com eles e minha admiração só aumenta. Há quem diga que não vai ter jeito, vou ter que me converter um dia. Eu confesso que já pensei algumas (várias) vezes, mas isso envolve muitas coisas que renderiam uns 10 textos em média.

O ponto aqui é que com essa convivência assídua de tantos anos, principalmente com as minhas amigas e amigos de infância, eu fui aprendendo e me dando conta de um monte de coisa sobre o judaísmo. Aprendi coisas lindas sobre a tradição e os valores familiares (que eu acho o mais incrível e admirável de tudo), aprendi sobre o sofrimento e a injustiça que já passaram na guerra e com toda a discriminação até hoje. Fui pra Israel e entendi a energia e o que ele aquele lugar significa e porque ele é digno de tanta briga por espaço. Aprendi que esse estilo de se juntar, e se unir, e as vezes até evitar que “gente de fora” entre, muito mais que uma maneira de manter os valores, é para uma certa proteção e certeza que as coisas não vão se perder. Aprendi a admirar cada uma das tradições e festas, participando das que pude e comendo as comidas que, na minha opinião, são divinas (caem como cimento no estômago, mas são divinas!). Entendi cada detalhe tão especial e pensado da cerimônia e de toda a festa de um casamento judaico. A chupá, a entrada do hazan, as 7 voltas, o vinho, a aliança no indicador, a última semana que os noivos não se falam, a animação da festa, a cadeirinha e tudo mais.

Foram anos de convivência, mais um monte de coisa que eu busco, leio, estudo, mais a Kabbalah e um monte que aprendi sobre a religião judaica e mais especificamente, sobre os judeus. Tem tanta mania e coisas únicas que vale ressaltar algumas aqui. É bem curioso. Se você não é judeu, você é goy. Não importa que religião tenha. Não é discriminação, é uma denominação, é tipo: não brasileiro = gringo. Não judeu = goy. (A mãe de um ex namorado dizia que eu poderia me apresentar como Gabriela Goytchman para os que enchessem o meu saco que eu não era judia!). Judeu não vai ao hospital, vai ao Einstein. Judeu não tem faniquito, tem schpilkes. Muito menos tem aflição ou nojinho, tem nizchguit. Judeu não tem empregada, tem xicse e não é moreno do sol, é schvartz. Judeu não tem mais de uma babá, tem babot (tá, essa eu inventei! Haha). Judeu não tem réveillon, tem Rosh Hashaná, que vem um pouco antes de Iom Kipur, que são 25 horas sem comer. Nem água? Não, nada! E depois tem Sucot. Judeu não deseja Feliz Ano Novo, deseja Shaná Tová. Nem sai de casa mal vestido, sai schleper.

Judeu não vai para Israel, vai para Eretz. Eles não são diferenciados, são o povo escolhido. Não vão ao clube, vão na Hebraica (e não NO Hebraica, como muitos dizem). Ser judeu, não significa que você é da mesma “turma”. Você pode ser sefaradi, askenazi, e dependendo da descendência, pode ser cohen, israel e levi. (Tava pensando que era fácil?). Judeu não tem mãe pentelha, tem idish mame. Judeu não faz encontro de família sexta a noite, faz shabat. Judeu não é intolerante à lactose e vegetariano, é kasher. Judeu não faz reza e fala oi, tchau e paz, fazem a bracha e dizem shalom. Judeu não é celíaco na páscoa, eles respeitam Pessach e portanto não comem fermento nem farinha. Judeu não casa só com judia, mas é que “seria mais fácil e se eu pudesse escolher, prefiro…”. Judeu não agita um casal, faz shiduch. Também não faz boa ação, faz mitzvah. Judeu aprende inglês e hebraico na escola (mas depois percebem que não sabem falar nem uma frase completa chegando em Israel). Judeu não deveria fazer tatuagem porque o corpo é emprestado. Judias não fazem festa de 15 anos, fazem bat-mitzvah aos 12 anos. Judeus não gritam “saúde” eles brindam com Lechaim e dizem Mazal Tov em comemorações.

Dentre tantas outras coisas…

Ah gente, de verdade, tem como não amar esse povo? É tanta particularidade, tanta tradição e palavra difícil que é impossível não se apaixonar. Então fica aqui um pouco do meu aprendizado que resolvi dividir. Bem pouco mesmo, porque tem tanto mais… que eu passaria páginas escrevendo ou horas contando. Perdoem os erros de escrita, dentre as línguas que eu falo, hebraico e idish definitivamente não são parte delas. E se você tem amiguinhos judeus, junte-se comigo na campanha “Adote um judeu no Natal”. Eu garanto que eles vão adorar. Na minha casa é tradição, e tem sempre, mais judeus que goy. É isso. Shabat Shalom. (Ai, hoje não é sexta, é segunda. Damn it.) Bom… shalom. Shavua tov! Fiquem com D’us.

192 Respostas to “Os judeus, por uma goy quase judia.”

  1. Filipe Chuster 10/02/2014 às 11:21 #

    hahahaha…. adorei! Shavua Tov Gaby e até os 120!

    • Gabriela Marques 24/02/2014 às 11:46 #

      Shavua Tov Chubino!! Sempre. Beijocas

  2. natalie 10/02/2014 às 11:41 #

    Acho que vou andar com esse texto na bolsa, aí toda vez que me perguntarem alguma coisa vou dar para a pessoa ler!!!

    • Gabriela Marques 24/02/2014 às 11:47 #

      Hahaha acho uma boa Micki, assim você já explica e ainda divulga meu blog! Hihi.
      Obrigada pela ajuda nesse texto, amor! <3

  3. victoria 10/02/2014 às 11:56 #

    Amei como uma goy que namora um judeu a oito anos nao teria como nao me identificar!
    beijos

    • Gabriela Marques 24/02/2014 às 11:47 #

      Oi Vi, que bom que gostou!
      E que máximo que namora um judeu ha tanto tempo, não sabia!
      Boa sorte nas “pressões” que podem surgir! Hehe.
      Beijos

  4. Rafael Burg 10/02/2014 às 12:03 #

    Hahaha top Gabi!! Mandou especialmente bem nesse texto! Shkoiach!!

    • Gabriela Marques 24/02/2014 às 11:48 #

      Obrigada Rafael!
      Que bom que gostou!
      Beijos

  5. Marcia Carmona 10/02/2014 às 13:54 #

    Querida Meidale:vc cada dia mais sheine, mais guite não tenho palavras para …
    OioioiPupupupupu

    Tradução daquela que te adora mamy da sua miga Tchuli! !
    Meidale menininha
    Sheine mto bonita
    Guite . .mto boazinha
    Oioioi .sem tradução! !
    Pupupupu!! Afastar mau olhado

    Bjs com carinho…

    • Gabriela Marques 24/02/2014 às 11:49 #

      Tia Marcia, amei seu comentário e amei sua ajuda nesse texto!
      Sem você, suas correções do idish e seus imputs, não teria saído tão bom.
      Obrigada mesmo, por me ensinar sobre o judaismos desde sempre.
      Mil beijos

  6. daniel katarivas 10/02/2014 às 13:57 #

    Há Há Há . Texto Brilhante . Demais . Shalom

    • Gabriela Marques 24/02/2014 às 11:52 #

      Obrigada querido!
      Shalom.

  7. ilan 10/02/2014 às 15:57 #

    Oi Gabi,

    Incrível….. Me senti pessoalmente honrado por estar sendo “lido” desta forma…. Como judeu que cresceu em SP, porém que também morou em Israel e serviu exército, confesso que não estou acostumado com depoimentos de teor tão positivo e meigo (sem deixar de ser realista, o que é mais incrível ainda) a respeito da comunidade judaica, já que pairam sobre esta tantos estigmas e desabonos, fundados ou não, tão consolidados ao longo de gerações……. Enfim, quero mesmo só te parabenizar pelo amplo conhecimento que tem sobre o assunto, a propriedade com que fala sobre, e colocar totalmente a disposição o meu conhecimento pessoal, se este puder lhe agregar e ao teu blog também….. Shavua Tov!!! Kol tuv!!

    • Gabriela Marques 24/02/2014 às 11:54 #

      Oi Ilan, tudo bem?
      Nossa, muito obrigada pelo seu comentário! Me sinto honrada em ter gostado tanto.
      Acho que é isso que tento passar nos meus textos, uma visão leve, divertida, até sarcástica, mas sempre realista de tudo.
      E nesse caso, tendo convivido minha vida inteira com a comunidade, não poderia ser diferente.
      Obrigada pelo que escreveu e tenha certeza que falarei com você sobre mais dúvidas das religião!
      Shavua Tov!
      Beijão.

  8. Dani Gli 10/02/2014 às 16:12 #

    Hahaha… vc eh demais!! Love u. Miss u!!!

    • Gabriela Marques 24/02/2014 às 11:55 #

      Ahh pernas longas da minha vida! Love and miss you too!
      Beijos

  9. Gabriela 10/02/2014 às 16:15 #

    Muito bom!! Parabéns!! Me identifiquei demais como Gabriela que é goy-quase-judia!! :)

    • Gabriela Marques 24/02/2014 às 11:56 #

      Oi Gabriela!
      Que coincidência.. hehe. Obrigada pelo comentário.
      Beijão

  10. Illan 10/02/2014 às 16:41 #

    Adorei o texto! Parabéns!

    • Gabriela Marques 24/02/2014 às 11:56 #

      Obrigada Ilan!
      Beijos

  11. Magda Plat 10/02/2014 às 16:56 #

    Rê, vc. sabe o quanto fui rejeitada por ser gói; eu e seu tio shimile sofremos muito mas superamos tudo.amo e admiro profundamente os judeus,vejo nos meus filhos muito de vcs., eles teem o despreendimento que é difícil encontrar em outras raças.O cas
    amento judaico é uma celebração religiósa como não há em nenhuma outra religião.Eu fui escolhida por Deus para me casar com um judeu, a intenção dele só “Ele” sabe.

    • Gabriela Marques 24/02/2014 às 11:57 #

      Oi Magda;
      Posso imaginar seu sofrimento, mas o importante é a consciência que você tem e que manteu-se forte com isso tudo e manteve seu casamento. Concordo com você que o casamento judaico não há igual.
      Beijos

  12. Fátima Marques 10/02/2014 às 17:17 #

    Kkkkkkk…..adorei filha!!somos uma família de goys que amamos nossos amigos judeus e que os adotamos em nossos natais e que sempre serão benvidos em nossa casa toda enfeitada com árvore de Natal, anjos, guirlandas, velas ,presépio e td que temos direitos !!! Com tantos amigos judeus, passamos a adotar o sobrenome SILVAROWSKY ao invés de Silva…ahahahahah

    • Gabriela Marques 24/02/2014 às 16:51 #

      Sim mamy!
      Vamos sempre adotar os judeus no Natal :) Eles amam e nós também. Hehe.
      Silvarowsky, Goytchman, Marquezitsky e tantos outros que eles nos dão.
      Beijos

  13. Gabriela 10/02/2014 às 17:19 #

    Demais Ga!!!! Adorei e ja mandei para a minha idishe mame!

    • Gabriela Marques 24/02/2014 às 16:51 #

      Obrigada amiga!
      Espero que sua mãe goste do texto :)
      Beijos

  14. carlos a a metello (beto) 10/02/2014 às 17:32 #

    Aqui é outro goy quase judeu. Este texto é sem duvida uma das melhores leituras sobre o tema. Vivo exatamente neste ambiente, onde meu sogro é judeu, minha sogra catolica, e minha mulher,….a´te hoje não sei. Sei que a amo, mas o mais curioso é que quando nasceu o João Victor, achei que ela queria fazer o Brizz, mas ela é goy oficialmente. No fundo eu queria, mas no final, todos foram ao batizado do João e foram bem vindos na Igreja Catolica. Adorei o texto e adoro ainda ainda mais os principios desta religião.
    Shalom

    • Gabriela Marques 24/02/2014 às 16:53 #

      Oi Beto;
      Muito obrigada pelo comentário e por dividir um pouquinho da sua família comigo.
      Que bom que você tem tudo isso tão esclarecido e bem aceito na sua família. Isso é um exemplo.
      Eu também adoro a religião!
      Beijos

  15. Fê Semo 10/02/2014 às 17:54 #

    Gabi, arrasou!!
    Já amava seus textos antes (e comento em alguns), mas vc se superou! Adorei mesmo!
    Acho que vc resumiu beeem!!
    hahaha shavua tov, fofinha!!
    Beijo

    • Gabriela Marques 24/02/2014 às 16:50 #

      Oi Fê;
      Obrigada pelas palavras! Continue comentando sempre.
      Shavua Tov ;)
      Beijo grande

  16. Bruno 10/02/2014 às 18:23 #

    Gabriela
    So tenho a agradecer a voce por esse texto excelente sobre o nosso povo. Sou brasileiro e moro em Israel ha quase 3 anos ja. Tenho muito orgulho de pertencer ao povo judeu, mas sabendo respeitar todos os outros povos tambem, afinal somos todos humanos.
    Eh gratificante ver essas lindas palavras que voce escreveu e realmente eu e todo o povo judeu somos muito gratos a voce, por esclarecer a quem nao tem acesso aos fatos reais, poder entender quem somos nos, e nao ficar com essa imagem barata e erronea vendida pelos meios de comunicacao!!!
    Muito obrigado e seja sempre bem-vinda a visitar NOSSA Israel!!!

    • Gabriela Marques 24/02/2014 às 17:42 #

      Oi Bruno;
      Nossa, muito obrigada pelas palavras!
      Tudo o que escrevi é o que realmente pendo e foi de coração.
      Espero que muitas pessoas possam ler e entender.
      Obrigada a você pelo comentário emocionante e pelas boas vindas a Israel.
      Beijo grande

  17. Val 10/02/2014 às 18:56 #

    Oi Gabi,

    O texto realmente ficou muito bacana, transpira pureza nos sentimentos bons, parabens. Pessoalmente, compartilho a admiracao por esta cultura, assim como por outras.

    Me causa algum espanto, no entanto, que uma goy em Israel nao sinta (como foi o meu caso) o abismo que a celebracao isolada do projeto sionista criou com os povos da regiao a qual Israel pertence. Acho que pega muito melhor uma celebracao do humano, que se vê dentre outras na cultura e religiao judaicas sao dignas de admiracao.

    Shalom

    • Gabriela Marques 24/02/2014 às 16:49 #

      Oi Val,
      Obrigada pelas palavras.
      Em Israel eu senti siceramente muitas coisas. E a maioria das sensações indescritíveis. Mas isso que você comentou eu não consegui identificar tão de cara.
      Mas concordo, qualquer celebração ao humano são dignas de admiração.
      Beijos

  18. dario weiss 10/02/2014 às 18:57 #

    hahahhahaha adorei :) mesmo tendo muitas referencias dos judeus de sp :D
    mas o shleper eu ri demais!!!! ensinei isso para minha ex que não era judia e logo pegou.

    • Gabriela Marques 24/02/2014 às 16:47 #

      Oi Dario;
      Que bom que gostou. Shleper é demais, eu uso muito! Hahaha.
      Beijos

  19. guilhermo navarro 10/02/2014 às 19:29 #

    Nossa, oque divide o judeu de um goy? Allguma divindade? Sempre soube que não se pode generalizar nada, logo dizer do povo judeu isso , povo judeu aquilo é a mesma coisa que dizer que todo povo não judeu é algo inferior a tanta perfeição?nao existe judeu mau carater, ladrao?me estranha muito esse padrão de perfeicão.

    • Gabriela Marques 24/02/2014 às 16:47 #

      Olá Guilhermo, tudo bem?
      O que difere um judeu de um goy é a religião. Apenas isso. Não quer dizer que nenhuma seja melhor que a outra.
      Quando a perfeição que você comenta, eu reli meu texto, mas realmente não encontrei essa palavra em nenhum momento, então não sei muito bem como te responder.
      Beijos

  20. Amadeu Porto 10/02/2014 às 20:21 #

    Muito bom!

    • Gabriela Marques 24/02/2014 às 16:43 #

      Obrigada Amadeu!!

  21. Shalom 10/02/2014 às 20:33 #

    Estamos tão acostumados a ler coisas tão difamatórias contra nós judeus, que suas palavras são como músicas para nossos ouvidos.
    Só existe um Deus e ele é de todos igualmente,
    O problema não é Deus, são os Homens!
    Muito bom ter pessoas como vc entre nós!!!

    • Gabriela Marques 24/02/2014 às 16:42 #

      Olá;
      Que delícia de comentário, muito obrigada mesmo!
      Beijos

  22. Marcela 10/02/2014 às 21:06 #

    Ameiii! Que fofa!! Obrigada por todo esse carinho com a gente!!! Obrigada por entender tanta coisa que muitos outros julgam! Amei mtoo! Parabéns pelo texto! Ps: tive q introduzir “nighguit” para as minhas amigas gois, pq nenhuma palavra traduzia melhor aquele “eca” q as vezes ficamos de um mocinho, rs. Tomara q muita gente leia esse texto! Beijos beijooos

    • Marcela 10/02/2014 às 21:10 #

      *nishguit

    • Gabriela Marques 24/02/2014 às 16:41 #

      Oi Ma;
      Obrigada pelas palavras, que bom que gostou!!
      De fato, nada melhor que “nisgguit” pra explicar aquela sensação. É tipo “boring”, não tem como falar em português.
      Obrigada pelo comentário.
      Beijão

  23. Erica 10/02/2014 às 21:24 #

    Adorei!!!!!!! Sou casada com um judeu ha 20 anos (convertida com orgulho e por vontade) tento passar tudo isso para meus amigos “goys”, mas vc foi demais, curta , fina e esclarecedora, parabéns !!!!!! Mas me sinto no dever de uma mínima correção :o rosh hashana vem antes do yon kipur (10 dias).
    Amei, amei, amei!!!!
    Bjos

    • Gabriela Marques 24/02/2014 às 11:58 #

      Oi Erica, tudo bem?
      Que bom que gostou do texto! Obrigada mesmo!
      Quanto a correção, tem razão! Várias pessoas me disseram mas acabei não editando o texto.
      Volte sempre no blog.
      Beijão

  24. Vicky 10/02/2014 às 21:39 #

    Ga! Como sempre!
    Morri de rir!
    Ameiiii! Voce certeza é a goy mais judia q conheco!? Alias descobri q vc era goy hj! Rsrsrsrsr brincadeirinha! Heheheh
    Beijos

    • Gabriela Marques 24/02/2014 às 12:00 #

      Ahh Vi, você é uma fofa.
      Hahahaha não foi agora que descobriu mas faz pouco tempo né? Hahaha. ATé então eu era Goytchman pra você! hehe.
      Beijos amore

  25. Estella 10/02/2014 às 21:39 #

    Muitoo bom o texto de verdade adorei!!!

    • Gabriela Marques 24/02/2014 às 12:00 #

      Oi Estella,
      Muito obrigada! Que bom que gostou.
      Beijo grande

  26. Monica 10/02/2014 às 22:06 #

    E quando vc esta andando pela rua e uma iahne, comenta, olha que shmateh a roupa dela!!! Ninguém merece….
    La vai a tradução: fofoqueira e trapo

    • Gabriela Marques 24/02/2014 às 12:01 #

      Oi Monica;
      Hahahaha adorei a frase!
      Beijos

  27. Paulo 10/02/2014 às 22:08 #

    Muito bom Gabriela, voce e quase uma rebetzin (rabina)
    (De um judeu ortodoxo)

    • Gabriela Marques 24/02/2014 às 12:02 #

      Oi Paulo,
      Nossa, será que estou tão informada assim pra ser? Hehe.
      Obrigada e que bom que gostou do texto.
      Beijos (de uma goy quase judia :) )

  28. Ariel Krok 10/02/2014 às 22:24 #

    Parabéns Gabriela, simplesmente sensacional!!! Não te conheço mas descobri que vc é amiga dos meus cunhados, Tze (Denis Sieradzki) e do Nhok (Thiago Iussim), eta povinho que as pessoas se conhecem de todos os lados.
    Seu texto me arrancou lágrimas e me trouxe um sentimento maravilhoso, sério! De fato não estamos acostumados a tanto carinho, e apesar de ter muitos amigos goym (plural de goy) e alguns que de fato nos conhecem e portanto nos compreendem melhor, nunca vi tanto conhecimento junto, seu texto cai como um agradável alívio. Schkoyar e Lechaim!

    • Gabriela Marques 24/02/2014 às 12:13 #

      Oi Ariel, tudo bem?
      Que máximo que você conhece o Tse e o Thi!
      Que delicia saber que meu texto te emocionou e que feliz que gostou tanto.
      Obrigada mesmo!
      Lechaim

  29. arturbenchimol 10/02/2014 às 22:33 #

    obrigado, gabi! exatamente!

    • Gabriela Marques 24/02/2014 às 12:16 #

      Oi Artur;
      Obrigada você por ter lido.
      Beijos

  30. Giulia 10/02/2014 às 22:42 #

    Ameeeeei!!!

    • Gabriela Marques 24/02/2014 às 12:16 #

      Oi Giulia;
      Que bom que gostou!
      Volte sempre aqui.
      Beijos

  31. Sharon 10/02/2014 às 23:07 #

    Gabi!
    O Smile, wait está sempre no assunto do grupo de whats app das minhas amigas. Essa noite foi assim, estamos esperando um livro seu. Amamos todos os posts. Parabéns!
    Beijos

    • Gabriela Marques 24/02/2014 às 12:17 #

      Oi Sharon, tudo bem?
      Que delicia saber disso. Queria ver essas conversas! Hahaha.
      Seria o máximo fazer um livro, estou pensando nisso sim.
      Obrigada pelo carinho.
      Beijos

  32. Eduardo Abrahim 10/02/2014 às 23:08 #

    Parabéns pelo empenho. Seja bem vinda Baruch habá

    • Gabriela Marques 24/02/2014 às 12:17 #

      Oi Eduardo;
      Muito obrigada pelo comentário.
      Beijos

  33. deborah 10/02/2014 às 23:13 #

    Fui rindo sozinha lendo o texto! Muito bom!!!

    • Gabriela Marques 24/02/2014 às 12:17 #

      Oi Deborah;
      Que bom que gostou! Muito obrigada.
      Beijos

  34. FABIO EPSTEIN 11/02/2014 às 02:44 #

    REALMENTE ESPETACULAR CONSEGUIU REPRODUZIR EM ALGUMAS PALAVRAS MUITAS VERDADES EM QUE NOS PASSAMOS E CONVIVEMOS NESTA REALIDADE DUBIA.
    MAZALTOV TODARABA LAILATOV

    • Gabriela Marques 24/02/2014 às 14:47 #

      Oi Fabio;
      Muito obrigada pelo comentário! Todaraba! ;)
      Espero que volte mais vezes aqui no blog.
      Beijos

  35. Maya 11/02/2014 às 02:47 #

    Ga pra variar amei o texto!! Demais!!!!
    Você que e super especial impossível de não se apaixonar!! Quero sair mais de date com vc hehe
    Beijos

    • Gabriela Marques 24/02/2014 às 14:48 #

      Oi Ma;
      Que linda que você é. Obrigada pelo comentário.
      Eu também quero muitos outros dates com você!!
      Beijão

  36. Hayim Makabee 11/02/2014 às 05:31 #

    Excelente! Voce apenas esqueceu de dizer que boa parte dos “goyim” no Brasil sao na verdade descendente de judeus que foram obrigados a se converter durante a Inquisicao e se tornaram “cristaos novos”. Veja aqui uma lista de sobrenomes judaicos da Espanha e Portugal, incluindo o Marques: http://my.ynet.co.il/pic/news/nombres.pdf

    • Gabriela Marques 24/02/2014 às 14:51 #

      Oi Hayim;
      É verdade! Esqueci de mencionar isso.
      Nossa, adorei ver “Marques” nessa lista! Que máximo!
      Obrigada por ter mandado a lista.
      Beijos

  37. Aide Veicer 11/02/2014 às 06:52 #

    Meu nome é Aide, acho que não te conheço mas, vc me tocou profundamente. Sou judia por parte dos meus pais e avós serem judeus legítimos, casada com um judeu e tenho um casal de filhos (o filho casou com uma judia) minha filha casou com um goy JUDEU, meus 5 netos todos super judeus. Não só por isto sou judia mas, no fundo das nossas almas temos um orgulho tão grande de tudo que temos e fazemos pelo nosso povo, somos tds irmãos em qualquer lugar do mundo, principalmente temos irmàos em gualquer lugar do mundo. Somos realmente e nós sentimos o povo escolhido. Agradeço a D’ por ter nascido assim, caso não fosse acho que me tornaria por vontade própria. Espero que nossos caminhos nào se separem desde hoje, espero continuar estando próxima de tds vcs. Shalom le itrot.

    • Gabriela Marques 24/02/2014 às 14:52 #

      Oi Aide, tudo bem?
      Adorei seu comentário! Obrigada por dividir comigo sua história e fico feliz em ter te tocado de alguma forma com meu texto.
      Shalom!
      Beijos

  38. Doris 11/02/2014 às 07:29 #

    Excelente texto Sou casada com um judeu e me converti ao judaísmo Totalmente verdade sua colocação sobre vários aspectos Adorei a parte do “adote um judeu no Natal” Vim de família católica e o Natal na casa da minha mãe sempre é motivo de festa e reunião familiar Parabéns !!!

    • Gabriela Marques 24/02/2014 às 14:53 #

      Oi Doris, tudo bem?
      Que bom que gostou do texto e realmente, o Natal cheio de judeus fica ainda mais divertido :)
      Beijão

  39. BELLA TALERMAN ZILBOVICIUS 11/02/2014 às 07:48 #

    aposto não vai casar com GOY!!!!!!!
    Zai guezint meidale(shein)

    • Gabriela Marques 24/02/2014 às 14:54 #

      Oi Bella;
      Hahahaha é o que dizem… e sinceramente, também acho!
      Vamos ver o futuro…
      Beijos

  40. Luciana gilberd 11/02/2014 às 07:53 #

    Lindo sou judia , não chassidica mas é isso mesmo . Obrigada !!! Ate hoje só escutei coisas ruins sobre meu povo!! Que somos estranhos foi o minimo.

    • Gabriela Marques 24/02/2014 às 14:55 #

      Oi Luciana;
      Que bom que gostou do texto! Não tem nada que agradecer!
      As pessoas que precisam se informar mais antes de falar besteira né? Estranhas são elas que falam sem saber ;)
      Beijos

  41. vicky abadi piha 11/02/2014 às 10:37 #

    Sensacional!!Li e reli o texto várias vezes,e cada vez meu sorriso se abria mais e mais!Como é delicioso ler o que somos com tantos detalhes carinhosos!

    • Gabriela Marques 24/02/2014 às 16:10 #

      Oi Vicky;
      Que delicia saber disso.
      Saiba que sim, todo esse carinho pe verdadeiro.
      Beijo grande

  42. Adolfo Berditchevsky 11/02/2014 às 11:08 #

    So uma retificação num texto magnifico ,exemplar de bom humor: ROSH HASHANA (Festa do Ano Novo Judaico) acontece 10 dias ( mais ou menos) ANTES de Yom Kipur ( O dia da expiação )

    • Gabriela Marques 24/02/2014 às 16:09 #

      Oi Adolfo;
      Obrigada pelo comentário!
      Quanto a sua correção, sim, você tem toda razão. Depois que escrevi o texto várias pessoas comentaram e eu ía editar mas eu me confundi mesmo e para o texto ser mais realista, resolvi deixar.
      Mesmo assim, obrigada pelo esclarecimento.
      Beijos

  43. Victotia 11/02/2014 às 11:13 #

    Muito legal! Adorei!

    • Gabriela Marques 24/02/2014 às 16:06 #

      Obrigada Victoria!
      Beijos

  44. Marcos Correia Silva 11/02/2014 às 12:19 #

    Olá Gabriela. Adorei seu texto. Ratifico tudo o que você disse.
    Como você, sou um Goy quase Judeu.
    Na verdade me converti ao Judaismo quando casei, a 29 anos atrás.
    Mas como foi com o Rabino Sobel, os ortodoxos não aceitam esta conversão.
    Então continuo sendo meio Goy, apesar de estar a mais tempo como convertido (29anos) do que como Goy (25 anos).
    Só queria fazer uma pequena correção no seu texto, se você me permite. Talvez alguém já tenha feito, porque li apenas alguns comentários. Se já foi feito, me perdoe.
    Quando você diz, no seu texto: “Judeu não tem réveillon, tem Rosh Hashaná, que vem logo após o Iom Kipur, … “, cabe aqui uma correção – O 1o. dia de Rosh Hashaná é comemorado 10 dias antes do Yom Kipur, ou seja o Yom Kipur sempre cai 10 dias depois do 1o. dia de Rosh Hashaná.
    Neste ano de 2014, ou melhor 5774, o 1o. dia de Rosh Hashaná será dia 25/09, e o Yom Kipur será no dia 04/10. A partir de 25/09 ou 01 de Tishri, estaremos no ano 5775.
    Abraços, Gabriela.

    • Gabriela Marques 24/02/2014 às 16:08 #

      Oi Marcos;
      Que bacana que é convertido ha esse tempão! Admiro quem faz isso!
      Quanto a sua correção, sim, você tem toda razão. Depois que escrevi o texto várias pessoas comentaram e eu ía editar mas eu me confundi mesmo e para o texto ser mais realista, resolvi deixar.
      Mesmo assim, obrigada pelo esclarecimento.
      Beijos

  45. Patricia 11/02/2014 às 13:32 #

    Vou levar o texto para a escola israelita aqui de Curitiba!!!
    Muito bem escrito!!!

    • Gabriela Marques 24/02/2014 às 16:06 #

      Oi Patricia;
      Que bom que gostou.
      Beijos

  46. Rogério 11/02/2014 às 15:27 #

    tenhos muitos amigos judeus mas imaginava – não sei por qual motivo, que não gostavam de passar a noite de Natal com famílias não judaicas. Como também conheço judeus que até pinheirinho e presépio montam em casa…rsrrs legal seu post! bj!

    • Gabriela Marques 24/02/2014 às 16:06 #

      Oi Rogerio;
      Tenha certeza que eles vão gostar de passar o Natal com você. Todos que eu convido se animam na hora!
      Experimenta um ano!
      Beijos

  47. andrea araujo pupelis 11/02/2014 às 17:06 #

    Querida Gabriela, acho que posso te chamar de querida depois desse texto tão lindo….. Sou goy, mas, descobri há alguns anos atrás que minha alma é judia….. Também faço kabbalah e tenho uma admiração profunda pelo judaísmo…… Parabéns, que suas palavras se façam as minhas…..

    • Gabriela Marques 24/02/2014 às 16:05 #

      Oi Andrea;
      Pode me chamar de querida sim :)
      Obrigada pelos elogios e quem sabe não nos encontramos na Kabbalah algum dia?
      Beijo grande

  48. Renata 11/02/2014 às 21:32 #

    Adorei…e não é que no último Natal eu tinha quase mais gente do que em Rosh Hashaná….

    • Gabriela Marques 24/02/2014 às 16:00 #

      Oi Rê;
      Na minha casa é assim no Natal! Tem mais judeus que goys! Hehe, na realidade, de goy tem meus pais, meu irmão e minha cunhada. E eu, que sou semi judia! Hahaha.
      Beijos

  49. Aline Palinski 11/02/2014 às 22:15 #

    Linda linda, amei o texto, me encantei, muito bom saber que existem pessoas que admiram e respeitam o judaísmo dessa forma, beijos de uma judia.

    • Gabriela Marques 24/02/2014 às 15:59 #

      Oi Aline;
      Adorei seu comentário.
      Super obrigada e tenha certeza que como eu, muita gente admira muito o judaísmo.
      Beijo grande.

  50. Paul Reiter 11/02/2014 às 23:15 #

    Demais Gabi !!

    • Gabriela Marques 24/02/2014 às 15:57 #

      Obrigada querido!
      Adoro te ver por aqui.
      Beijos

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: