Mais amor, menos drama, por favor.

17 mar

Imagem

Das coisas que eu mais odeio na vida toda, é drama. Gente que aumenta e faz drama pra tudo, sabe? No relacionamento, no trabalho, na família, em viagens, gente que está sempre doente, que sempre tem a pior coisa do mundo e nada que você tenha passado pode se comparar a tamanha grandeza e terror que a pessoa está passando. Morro de bode. E das pessoas que eu mais admiro, dentre muitas características, estão aquelas que levam a vida simplesmente de maneira leve, sem muitos altos e baixos, sem drama. Aquelas que veem o lado bom, veem o copo meio cheio, que tiram o melhor das situações. Meu pai é um ser humano admirável assim. Acho que por isso eu tento ser também, todos os dias.

No final do ano passado eu conheci uma menina que tem ossos de vidro. O nome científico é Osteogênese Imperfeita. As pessoas com essa doença nascem sem uma proteína necessária ou sem a capacidade de sintetizar. Então a pessoa fica com ossos tão quebradiços e frágeis  como se fossem de vidro. Elas podem quebrar os membros por qualquer coisa, qualquer mesmo. Essa menina que conheci, nesse dia específico ela estava com o bracinho quebrado só pelo fato de ter dormido sobre ele na noite anterior. Esse foi um dos dias mais emocionantes do meu ano. Ela tem 7 anos, é linda e super simpática e querida. Ela é bem menor do que uma criança de 7 anos, e aparenta ter uns 3 no máximo porque o corpo dela não se desenvolve como os outros. Ela não se sustenta em pé então vive na cadeira de rodas. É das crianças mais carismáticas, vaidosas e fofas que já vi. O pai abandonou a família quando soube da doença da filha, e mãe (pessoa mais forte e guerreira que já conheci), cuida dela e dos irmãos o dia todo e durante a madrugada faz doces para vender e sustentar a família. E ainda assim, são duas das pessoas mais felizes que já vi. O tempo que passei com elas, em momento algum elas reclamaram, e a mãe, com todo o problema aparente e sem dormir uma hora sequer naquela madrugada, sorria e falava com ternura da filha e das conquistas diárias delas. Em alguns dias ela seria operada na AACD e elas estavam muito ansiosas pelo resultado.

Eu fiquei pensando MUITO nelas depois disso. Pela história em si e por ser final de ano, época que fico ainda mais emotiva. Ela de fato tem ossos de vidro, mas se a gente for pensar, nossa vida é toda meio feita de vidro né? Não me refiro ao “teto de vidro” que todos têm. Mas a fragilidade do nosso corpo, da nossa mente e da vida desde o primeiro minuto. Somos tão frágeis e sensíveis. Tudo pode ser tão efêmero e ainda assim a gente se importa com tanta besteira e ignora tanta coisa importante. A gente vê problema onde não existe. E gente que realmente tem problema, vive melhor que quem inventa que tem. Essa menina que eu conheci e a mãe dela, elas sim têm problema. Isso é uma vida difícil. E não os que a gente (me incluo nessa!) fala que tem. 

Dia desses eu estava no elevador de um prédio comercial e eu conversei com a ascensorista. Eu perguntei se ela gostava de ser ascensorista. Ela disse que sim, muito, porque você sobe e desce o dia todo. Achei interessante. Ela super simpática e sorrindo, completou: “Mas no calor é ruim, porque faz muito calor e no frio também é ruim, porque faz muito frio. Mas tudo bem, vamo que vamo.” Cara, foi um dos melhores diálogos daquela semana. Essa moça sim, na minha opinião, tem um trabalho entediante, num cubículo, com movimentos repetitivos, e sem a menor probabilidade de mudança. Ou ela vai ser a CEO das ascensoristas? E mesmo assim, estava lá, sorrindo, conversando, sendo feliz da maneira dela. E provavelmente agradecida por ter um trabalho na atual situação. Esse tipo de coisa faz eu me sentir bem injusta.

Olha, eu sei que existem milhares de problemas, de todos os tipos, e cada um sabe do seu e dá a importância que quiser. Mas certas coisas que eu vejo por aí me fazem pensar e simplesmente agradecer por tudo o que eu tenho. Agradecer muito, infinitamente por cada detalhe. Pela minha família, meus amigos, meu trabalho, minha casa, minha saúde, minha infância, meus programas, minha vida. E pensar uma, duas, mil vezes antes de lamentar qualquer coisa. 

Essa menina dos ossos de vidro que conheci me tocou e me fez pensar muito. Ela deixou o meu coração praticamente de vidro, em pedaços. Eu espero que encontros como esses possam acontecer com mais gente. Pra gente entender, valorizar e agradecer todos os dias, antes que o vidro vire pó. E pra gente relevar mais as coisas e reduzir o drama. Save the drama for your mama. Vai ser feliz gente! :)

 

Anúncios

9 Respostas to “Mais amor, menos drama, por favor.”

  1. Brunno Lopez (@brunnolopez) 17/03/2014 às 11:47 #

    Um belo exemplo de felicidade quando as circunstâncias teoricamente não apontariam para isso. O drama em alto volume que vemos hoje é cada vez mais por menos. O supérfluo e o irrisório ganham insatisfações colossais por parte dos seres humanos de nosso século. Adorar lamentar parece uma terapia obrigatória, onde o resto das pessoas é obrigada a servir de ombro, de consolo eterno. Por nada.

    Um brinde ao otimismo.

  2. Rafael 17/03/2014 às 11:51 #

    You’ve nailed it… Again! ;)

  3. Mirna Nunes 17/03/2014 às 12:16 #

    Concordo, minha linda ! E acredito também, que quando a pessoa reclama da vida e acha que nada está bom, ela sempre atrai coisas ruins pra sua vida ! Quando a gente consegue enxergar coisas boas na vida da gente, mesmo que sejam 10% boas, parece que essa porcentagem aumenta, cresce e envolve os outros 90% que não são bons! E a vida torna-se mais leve, mais gostosa e mais fácil de viver! Beijos

  4. Natalie 17/03/2014 às 13:53 #

    Micki, impressionante como você não faz só a gente rir mas tb refletir. Lindo o texto, 100% verdade! Parabéns!!! Lov U!!!

  5. priscilaperess 17/03/2014 às 13:56 #

    Perfect!!! Infelizmente, assumo, eu reclamo mais do que deveria. E na minha listinha de coisas para fazer/melhorar, sem dúvida vou incluir parar de reclamar. Todas as vezes que vi o lado positivo da situação, por pior q ela fosse, realmente as coisas ficaram melhores!!! Amei o texto. E amo vc. Beijo.

  6. Fátima Marques 17/03/2014 às 14:53 #

    lindo texto filha!! Qta alegria e orgulho eu tenho de ti!! Vc é uma dessas pessoas q vivem a vida com leveza espalhando amor e alegria !!! Bjs te amo!!

  7. Miminha Oberle 17/03/2014 às 22:58 #

    É por isso que eu digo que Gabi é linda demais por dentro. Por fora nem preciso dizer, basta olhar pra ela.
    Adorei o texto
    Vc é dez

  8. Kêmila (@KmilaMagna) 23/03/2014 às 19:03 #

    Muito bom, realmente consegui enxergar com esse texto como somos nós mesmo que impedimos nossa felicidade, problemas pequenos que damos mais importância do que devíamos. Adorei o blog, incrível

    • Gabriela Marques 03/04/2014 às 15:43 #

      Oi Kêmila, tudo bem?
      Muito obrigada pelo comentário, era essa a ideia mesmo. Era esse o sentimento que eu queria que as pessoas tivessem ao ler.
      Obrigada e volte sempre aqui.
      Beijos

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: