Arquivo | março, 2015

Felicidade. Onde vive? Do que se alimenta? Como encontrá-la?

23 mar

large (3)

Sou dessas que sonha, viaja e pensa muito, em tudo. Vivo me questionando e tentando entender as coisas de algum jeito.  E daí o tempo todo, vira e mexe me pego pensando sobre a tal felicidade. Mas me refiro a real felicidade, não essa que a gente vê nas redes sociais ou em sorrisos maquiados. A felicidade de verdade mesmo. Aquela que o dicionário diz ser “um estado durável de plenitude, satisfação e equilíbrio físico e psíquico, em que o sofrimento e a inquietude são transformados em emoções ou sentimentos que vão desde o contentamento até a alegria intensa ou júbilo.” O que pra mim se resume no simples fato de se sentir em paz e de maneira completa com algo ou alguém. Ou os dois (melhor ainda!).

Acho que mesmo sendo o nosso maior motivador e “aquilo que seguimos a vida toda buscando” a felicidade deveria ser algo simples, de fácil acesso. E ela até é, a não ser que você só considere felicidade ter uma ilha paradisíaca, viajar 11 vezes ao ano pra fora do país, ser casada com o Adam Levine, ter todos os carros de luxo e o closet da Kim Kardashian. Daí a felicidade fica bem complicada de achar mesmo.

Eu também acho que a felicidade está diretamente relacionada com tantas outras coisas que às vezes fica difícil mesmo interpretar se aquela sensação é realmente felicidade ou apenas um momento feliz, ou um pico de boas sensações. Por isso eu acho que felicidade está diretamente ligada à 3 coisas: a maneira de enxergar a vida, ao espaço e ao tempo.

Me explico. A maneira que você enxerga a vida é certamente a melhor forma de analisar a felicidade. Menos drama = mais felicidade. Simples assim. Se você consegue ver o melhor das coisas, a melhor parte das pessoas e os ensinamentos que a vida traz mesmo nos piores dias, você é invariavelmente mais feliz.

Sobre o espaço, certa vez eu li sobre um preceito zen que diz que precisamos colocar espaço entre uma coisa e outra e assim somos mais felizes. Acredito totalmente nisso. Espaço físico, por exemplo. Tenho semi-pânico desses projetos arquitetônicos que se gabam de tornar minúsculos cubículos “funcionais”. Acredito no espaço temporal, também. Colocar uma folga, um período de meses entre os acontecimentos. Pra analisar, pra agradecer, pra sentir que valeu, pra sentir falta, qualquer coisa. Esse espaço é necessário. Espaço entre as pessoas me parece um bem necessário também. Espaço entre o trabalho e o outro trabalho. Entre o trabalho e o lazer. Espaço pra você, pro seu companheiro, espaço de vocês dois juntos e espaço separado.  Na arte o espaço faz sentido também. Veja que no cinema, a função dos créditos e dos trailers é justamente colocar um espaço entre a ficção e a realidade. Espaço bem dado e bem utilizado pra mim é sinônimo de felicidade.

E por fim, o tempo. Aquele que já citei aqui como o maior e principal “resolvedor” de tudo. Porque ele nos faz enxergar tudo de maneira mais clara, porque ele faz curar toda e qualquer dor, e porque ele faz a gente perceber todos os dias como ele passa rápido e como devemos agradecer por termos mais dele na vida. Mais dele com quem a gente ama, mais dele fazendo o que a gente gosta, mais dele sendo feliz e buscando a felicidade.

E com tudo que passei, que evitei, que passo e que corro atrás, eu acho que encontrei essa tal felicidade. Sou feliz 100% do tempo? Não. Procuro ser e fazer feliz as pessoas que amo e me importo? Sim. Acho que dei mais sorte na vida que os outros? Não. Sou feliz no meu trabalho? Na maior parte do tempo. Tudo dá certo e meu mundo é cor de rosa? Não. Faço o que gosto? Sim. Consigo fazer tudo o que queria? Não. Sou feliz todos os dias? Sim. Faz as contas, o saldo tem que estar bem positivo pra tal felicidade. Se não estiver tem alguma coisa muito errada aí…

Sobre bater em mulheres.

16 mar

large

Aqui vai um recado para você, pessoa doente que bate em mulheres. Acredito que sejam bem poucos os doentes em questão que lerão esse meu texto (isso aqui é um blog de gente normal!!), mas se eu conseguir que apenas um idiota desses leia, eu já estou feliz. Antes de qualquer coisa, o título inicial desse desabafo era:  “homens que batem em mulheres” mas eu não considero um homem quem faz esse tipo de coisa. Homem mesmo, aquele que aprendi com o meu pai e com a vida, é bem diferente disso. Na real eu não considero um ser humano, então eu preferi abstrair do título a denominação “homem”. Fique a vontade pra imaginar qualquer tipo de coisa que caberia no título.

Caro ser abominável que acha de bom tom bater em mulheres, na semana passada fiquei sabendo de uma história de um cara, um escroto como você, que bateu em duas mulheres. As meninas são amigas de amigas minhas, desse mundo que vivemos, tão gigante e ao mesmo tempo tão mínimo. Bateu nelas, bateu em outras pessoas, bateu em todo mundo. Foi mesmo um machão de primeira, esses tipos tão lamentáveis, um imbecil de primeira. As meninas são de alguma maneira próximas a mim, portanto não pude deixar de pensar: E se fosse eu? E mesmo não sendo eu, ou as minhas amigas, ou alguém da minha família, eu fiquei totalmente abalada com a situação. Passei horas pensando no que pode passar na cabeça de pessoas como vocês, pra achar que uma atitude doentia como essa possa ser a melhor solução para seu problema, seja ele qual for. Fruto da sua podre e rasa imaginação, ou um problema real. Me desculpa meu amigo, mas se você não aprendeu com seus pais, com educação ou com a vida deixa eu te contar uma coisa: violência NUNCA é a solução pra nada. Bater em mulheres, que são infinitamente mais fracas e frágeis que você, menos ainda. Fazer o que caras como você fazem é tão repugnante que eu tenho vontade de vomitar enquanto escrevo isso.

Eu tenho tanto nojo e desprezo por pessoas como você que você chega a ser um dos únicos tipos de pessoa que eu realmente desejo o mal, e um mal daqueles que doem muito, que doem lentamente, sabe? É claro que você sabe. Cadeia é o mínimo que desejo a você e é o mínimo que espero que uma sociedade justa faça. Você sabia que quem estupra ou bate em mulher é recebido da mesma forma por lá né? Só um aviso pra ir se preparando. Métodos de tortura eu também não te desejo pois seria pagar na mesma moeda ridícula que você escolheu pra lidar com seus traumas e problemas. Então eu desejo apenas que você sofra, muito, e mil vezes pior do que sofreram as mulheres que apanharam de você.

Você já parou pra pensar se essa mulher que sofreu agressão fosse sua esposa? Ou você é desses que bate nela também? Deve ser né… Mas e se fosse sua mãe? Sua irmã? Como você se sentiria? O que você faria? Cabe algum tipo de empatia dentro desse corpo asqueroso? Você já pensou em se colocar numa situação de total impotência perante a um selvagem do outro lado? Não né? Isso tudo você não pensa, seu desgraçado.

Então o que eu espero do fundo da minha alma é que você se dê muito mal nessa vida, nessa e em todas as próximas que virão. Eu espero que sua vida seja repleta de coisas horríveis como as que você trouxe para as mulheres que bateu. Eu espero tanta coisa ruim pra você que chego a me assustar com as coisas que imagino que poderiam te acontecer. Pra você ver o tanto de absurdo que você faz, você faz florescer em mim e nas pessoas os sentimentos mais tristes e desumanos que se pode sentir. Então eu não consigo desejar a você nada menos que o pior que possa existir nesse mundo. Fique mal, apodreça e pague pelos seus atos, seu imundo.

De coração, e sem carinho.

Mais uma de todas as mulheres indignadas.

15 coisas que precisamos aprender em relacionamentos.

9 mar

large Sempre fui fanática por listas e sempre que posso, leio algumas além de fazer muitas na minha cabeça. Lista do que preciso fazer tenho 24 horas por dia na minha mente, e nos meus caderninhos e no notes do celular,  e no e-mail pra mim mesma, e nos post its de todo lugar. Aqui mesmo no blog já montei algumas há um tempo atrás (aqui , aqui e aqui) e hoje, lendo um capítulo do meu livro (que era inteiro de listas) e vendo algumas outras  (um beijo pro buzzfeed), resolvi fazer uma. São as 15 coisas que precisamos aprender em relacionamentos.

  1. Como tudo na vida, existem dias e dias, tem dias que vocês vão se amar loucamente e tudo vai ser perfeito. Tem dias que vão desejar bater a cabeça do outro no chão com força e tudo, absolutamente tudo que o outro fizer, vai irritar. Natural.
  1. As pessoas são diferentes, por mais parecidos que vocês acham que são. As pessoas tem mistérios, passado, infância e educação diferentes. Não dá pra achar que vão sempre concordar em tudo. Nem teria graça se fosse assim.
  1. Mulheres menstruam. Homens não. Isso é suficiente para mostrar que nós uma vez por mês estaremos mais sensíveis, chatas, carentes, impacientes, choronas e alucinadas. Acontece. Se você , homem, tivesse um parto de algo invisível por mês, entenderia.
  1. Não exija que o outro leia sua mente. Esse poder ainda não existe e não tem app pra isso. Homens não nasceram com aquele sentido extra depois do 5º que nós desenvolvemos tão bem. Ele não adivinha e nem desconfia, não adianta. Fale o que pensa, fale o que quer, fale o que falta. Fale o que espera e o que está sentindo ou ele nunca vai imaginar que naquele dia específico você estava se sentindo gorda, teve um dia péssimo e tudo que você mais queria era uma mensagem ressaltando o quão incrível você é, flores e um jantar surpresa seguido de uma viagem romântica já programa pro final de semana. Fale! Senão ele nunca vai saber. E nem fazer.
  1. Vocês podem (e devem) ter hobbies e momentos de puro prazer e diversão juntos. Mas tenham os seus separados também, isso faz parte da sua individualidade e te torna ainda mais interessante e especial por ter seus momentos e prazeres em que o outro não está junto. É essencial.
  1. Não faça e nem fale as coisas esperando o mesmo de volta. (Eu sou campeã dessa, medalha de ouro). Não adianta, você sempre vai achar o retorno aquém do que esperava. Então faça o que quer fazer de coração, fale o que sente porque quer e não espere aquilo de volta. Não seja trouxa, óbvio, ninguém quer se entregar num relacionamento sem reconhecimento e nem parceria. Ninguém quer dar de presente uma bike e ganhar um fandangos. Mas não crie expectativas demais e faça as coisas porque sente e não esperando que o outro faça o mesmo ou melhor.
  1. Pratique a empatia regularmente. “Eu gostaria que ele(a) fizesse isso comigo?” Eu garanto que se fazendo essa simples pergunta você faz ou deixa de fazer um monte de coisa.
  1. Vocês precisam necessariamente se admirar. De um jeito ou de outro, por uma coisa tonta ou por uma realmente especial, a admiração (junto a empatia, respeito e parceria) é a chave de todo relacionamento.
  1. Cada um tem seu tempo. Respeite. Tem gente que é intenso e quer casar e ter um Golden no primeiro dia. Tem gente demora muito pra descobrir que você é realmente a mulher da vida dele. Tem gente que vomita tudo logo de cara, tem gente que vai soltando aos pouquinhos, com poucas palavras e muitas atitudes. Tem gente que demonstra de menos e sente demais e tem gente que sente de menos e fala demais. As pessoas tem timings diferentes e essa é a parte boa de ir descobrindo junto.
  1. Cada dia que passa a gente fica mais velho (duurr, jura?!) A questão é, cada vez mais temos mais manias, mais repertório e mais passado. Pro bem e pro mal. E junto desse tal passado vem ex casinhos,ex romances, ex namoradas, ex peguetes, melhor amiga, e as doidas de plantão. Então querida, se você for se importar que a namoradinha da 3ª B curtiu uma foto dele no instagram, você vai enlouquecer, sério mesmo. Passado é passado e ele não está com a tal do passado por algum motivo, porque preferiu o presente com você. Foca nisso e aproveite.
  1. A lei do retorno se aplica em todos os casos na vida. E não deixaria de se aplicar em relacionamentos. Tudo que vai, volta. Aqui se faz, aqui se paga. Sem muitas explicações porque isso está bem claro. E não, isso não é uma ameaça, é apenas uma constatação cósmica.
  1. Transem regularmente. Isso não é segredo pra ninguém mas se vale lembrar, eu não tenho isso em números mas eu garanto que devem haver pesquisas que comprovem que casais que transam com frequência são mais felizes e próximos. E magros e com a pele melhor.
  1. “Say if you love somebody”. Essa é uma frase que tenho como mantra. Elogie, deseje bom dia, e fale “eu te amo” todos os dias se possível. As pessoas precisam desse tipo de estímulo e segurança e é tão bom se sentir amada todo santo dia. Acho que isso não cansa nunca. E fale, mesmo que seja óbvio. Fale porque faz toda diferença, e fale pra pessoa e não pras redes sociais. Quem precisa saber disso são vocês 2. Amar é tão bom…
  1. Não brigue por prazer ou só pra variar. Lembre-se sempre que ser feliz vale muito mais do que ter razão. E pra evitar brigas, fale a língua da outra pessoa. Não use metáforas, homens não entendem metáforas e nem gostam delas. Amo o exemplo de uma amiga falando pro namorado que ele era um porco espinho e ela um tatu bola. Ele ouviu aquilo e falou? PORCO ESPINHO? Você só pode estar de brincadeira. E ela nunca conseguiu explicar o ponto dela.
  1. Não sei exatamente o que seria a 15, mas eu tenho toc de números múltiplos de 15, então tinham que ser 15 e não 14.

Vale dizer que essa lista não é uma cagação de regra. São apenas as lições que a vida me deu e que se eu puder encurtar o caminho de alguém, ajudar que alguém entorte menos o nariz de tanto quebrar a cara, já valeria muito. E se não, serve apenas pra me lembrar de revisitar de tempos em tempos ;)