Archive | outubro, 2016

Quando você sai da casa dos pais (mas a casa dos pais não sai de você).

27 out

7-motivos-para-voce-morar-sozinho-antes-de-montar-sua-empresa-luz-loja-de-consultoria

 

Chega uma fase na vida que a gente precisa crescer, dar alguns passos e tomar decisões. Isso no trabalho, na vida pessoal, no relacionamento, quando se chega aos 30 anos, em tudo. Eu e meu namorado resolvemos dar um desses passos e decidimos morar juntos. Mas antes disso eu tive a brilhante ideia de morar sozinha. E é nessas horas que você descobre um mundo totalmente novo que não fazia ideia que existia.

Que eu sou um pouco totalmente mimada nunca foi novidade pra mim, nem pra ninguém. Mas o tanto que eu sou sem noção da realidade é bem assustador. Que fique claro, mimada é diferente de débil mental. Não é porque fui mimada a vida toda que não tenho capacidade de me virar. Já morei fora duas vezes em 2 países diferentes e sobrevivi extremamente bem. Mas as duas vezes que voltei tive uma amnésia sobre “saber se virar” e virei totalmente mimada novamente. Acontece. E a culpa é dos meus pais.

A primeira coisa interessante que descobri ao sair da casa dos meus pais é que eles são mágicos. Sim eu morava numa casa de mágicos. Tipo o Harry Potter que morava com muggles, só que na minha casa era o contrário. Meus pais é que eram os bruxos. As coisas magicamente aconteciam sem que eu soubesse como. Por exemplo, eu tinha uma poltrona mágica no meu quarto. Todas as roupas que eu colocava nela, no outro dia magicamente apareciam lavadas, cheirosas, dobradas e já dentro do armário. A cama meio que se arrumava sozinha. Pura magia. Tinha também uma pia mágica em que tudo o que eu colocava ali se auto lavava. E sempre tinha detergente, e esponja e paninho limpo. Uma coisa de louco. Outros objetos mágicos eram utensílios de banheiro. Eu não sei se eles voavam ou se arrastavam, mas de alguma maneira sempre tinha no meu banheiro: pasta de dente, toalhas limpas, sabonete, papel higiênico* (vários deles) e nunca faltou, nunca. Sempre achei estranho porque shampoo, condicionador, hidratantes e maquiagem fui sempre eu que comprei, mas essas outras coisas por feitiçaria estavam sempre lá. *Nesse momento eu gostaria de mandar um forte abraço para o papel toalha, guardanapo e o papel higiênico da agência que sempre me foram tão uteis em momentos de desespero.

Descobri também quem além de mágicos, meus pais são ricos. Porque pagar R$ 16,00 em UM queijo branco, ou R$ 36,00 num pote de palmito é algo inacreditável. Que isso? R$ 6,00 por palmito? Que absurdo é esse? Na casa dos meus pais eu comia palmito tipo batata frita. Hoje em dia resolvi parar de comer palmito. Dentre muitos outros alimentos que resolvi cortar da dieta porque não devem fazer bem a saúde. (Mentira, é porque sou pobre mesmo). E aquela palhaçada que é aquele lugar Supermercado?? Sem brincadeira, eles estão lá exclusivamente para te zoar. Cada um dos caixas são stand up comedies aguardando para rir da tua cara, porque não é possível. Eu faço uma comprinha xexelenta, praticamente só o necessário para uma pessoa (que vive de dieta), e a conta dá R$ 500,00!! QUINHENTOS REAIS. Parece que eu posso ouvir vozes ao redor gritando “Otária! Achava que sua mãe levava tudo de presente? De graça?”. E além de tudo não pode nem parcelar no cartão. Acho um absurdo. Ah! E produto de limpeza, minha gente? Como pode ser tão caro um liquidinho daquele? Eu acho que eles contêm champagne na formulação, só pode ser isso.

Tem uma frase bem interessante que tenho descoberto também. “Depois de aberto consumir em 3 dias”. Mas gente, como eu posso sozinha consumir TODO esse conteúdo em 3 dias? Nem se eu me entupir do tal alimento é possível conseguir essa magia. Olha aí, na casa dos mágicos lá dos meus pais as coisas deviam ser consumidas nesse tempo. Porque eu não consigo imaginar como acabar com um pacote de pão de forma nesse período. A não ser que eu use cada fatia como descanso de prato quente, ou pra tirar a maquiagem, de mousepad, sei lá.

Uma outra coisa curiosa é o tanto que as coisas quebram. Na minha casa quebram, porque na dos meus pais não quebravam. Ao menos quando quebravam a magia era feita de um dia pro outro. Agora eu só me ferro e tudo demora semanas pra arrumar. E custa, custa caro. Nos meus pais era grátis, acho que achavam eles legais, porque todos os serviços eram grátis lá. Eu nunca paguei nada. Em alguns dias que estava morando sozinha quebrou minha geladeira, TV e pia. E eu gastei pra arrumar. Ah, isso tudo num apartamento super pequeno. Minúsculo mesmo, do tipo que se você entrar correndo cai pela varanda. Então imagina isso na casa dos meus pais que tinha espaço, cômodos, móóóóveis, muitos móveis. Que coisa estranha essa tal casa dos meus pais.

Bom, sobreviver a gente sobrevive porque não tem jeito. E aprende, gasta muito dinheiro, (dinheiro infinito) e se diverte porque faz parte da vida. E é uma delícia essa fase. Mas que dá uma saudade da casa dos mágicos…isso dá viu. #mãemeadota